Publicidade

Correio Braziliense

Ops lança disco 'Não tá tudo bem' no Teatro Dulcina nesta sexta

Nome conhecido da cena brasiliense como DJ e agitador cultural, Ops apresenta o primeiro disco da carreira no Teatro Dulcina a partir das 21h


postado em 27/10/2017 09:00 / atualizado em 27/10/2017 11:11

Ops faz primeiro show do disco 'Não tá tudo bem'(foto: Diego Bressani/Divulgação)
Ops faz primeiro show do disco 'Não tá tudo bem' (foto: Diego Bressani/Divulgação)

 
Depois de anos como DJ e agitador cultural, Rafael Ops (ou só Ops) apresentou uma outra faceta: a de cantor e compositor. O músico lançou recentemente o álbum Não tá tudo bem e o apresenta pela primeira vez no palco nesta sexta (27/10) a partir das 21h no Teatro Dulcina (Setor Bancário Sul).

Embalado por melodias pops e pela simplicidade, Não tá tudo bem propõe uma reflexão sobre o mal-estar dos nossos tempos (no Brasil e no mundo todo) e oferece um grito de resistência. “A maior arma que tenho é a minha arte e a minha forma de protestar e falar sobre essas coisas foi fazer esse disco”, conta Ops.  

Com a sacada inteligente de que o pop também pode refletir e criticar, Ops equilibra os temas pesados e polêmicos do álbum com ritmos dançantes e fáceis de pegar. O álbum, de 28 minutos, tem oito canções (cinco compostas apenas pelo próprio Ops e três parcerias).

Ops no palco

Nesta sexta, ele apresenta pela primeira vez a íntegra do disco no palco. Além das oito canções presentes no álbum, o show traz Ninguém vive por mim, um cover de Sérgio Sampaio.  
 

Além da música, o show incorpora elementos teatrais. “São cenas em que eu estou falando desse meu mundo ideal. Foi inspirado em um trabalho do Venus, um projeto americano que prevê outra sociedade. Então, eu meio que adaptei o trabalho deles para o palco”, explica Ops. 

Ops é acompanhado por uma banda compostas por nomes de destaques no cenário brasiliense atual: Samyr Aissami (Scalene, Bloco das Divinas Tetas, Aloizio e a Rede), na guitarra; Fernando Jatobá (ex-Móveis Coloniais de Acaju, Sr. Gonzales), no baixo; Gustavo Dreher (Esperando Rei Zula, Sr. Gonzales), nos synths; Thiago Cunha (Passo Largo, Totem), na bateria. 

O guitarrista Marcus Moraes (Passo Largo) e o saxofonista Esdras Nogueira fazem participações especiais no espetáculo. 

SERVIÇO:

Ops

Lançamento do disco Não tá tudo bem. Teatro Dulcina (SBS). Nesta sexta (27), a partir das 21h. Ingressos antecipados podem ser adquiridos aqui e custam R$ 25.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade