Publicidade

Correio Braziliense

Polícia britânica está investigando assédio promovido por Kevin Spacey

Ator terá de lidar com as consequências legais dos supostos assédios que ocorreram em 2008 em Londres


postado em 03/11/2017 16:00 / atualizado em 03/11/2017 16:14

Kevin Spacey ao tomar pose da presidencia do The Old Vic teatros em 2003(foto: NICOLAS ASFOURI)
Kevin Spacey ao tomar pose da presidencia do The Old Vic teatros em 2003 (foto: NICOLAS ASFOURI)


O horizonte de Kevin Spacey está cada vez mais sombrio. O ator agora está enfrentando uma investigação oficial sobre o suposto assédio que ele cometeu ainda em 2008, na Inglaterra. O caso envolveu um ator que afirmou anonimamente ter pedido ajuda a Spacey para um trabalho junto ao teatro The Old Vic (famoso complexo teatral em Londres presidido por Spacey de 2004 a 2015) quase uma década atrás.
 
O jovem (que na época tinha 23 anos) contou à polícia que a estrela de House of cards o teria convidado para sua casa e, após fumar maconha, o jovem desmaiou e acordou com Spacey praticando sexo oral nele, quando então decidiu fugir da casa.

A Scotland Yard, que investiga acusações de assédio, confirmou, por meio de uma nota – mesmo não citando o nome de Spacey – que existe uma investigação por “ofensas sexuais” no distrito de Lambeth (ao sul de Londres, onde a casa de Spacey fica) que ocorreu em 2008. 

As informações são do portal Variety, que tentou entrar em contato com Spacey, mas não obteve sucesso. Na quarta-feira (1/11), uma representante do ator afirmou que ele “tirou um tempo necessário para buscar avaliação e tratamento”.

Crise em House of Cards

Na manhã desta sexta-feira (3/11) a rede norte-americana CNN divulgou matéria afirmando que, ao menos, oito empregados da produção House of Cards falaram anonimante que sofriam assédio por parte do ator na produção da série. A Netflix liberou nota em que afirma ter tomado conhecimento em apenas um dos casos e tomado as medidas necessárias.

Atualmente a produção dos episódios finais, filmados em Washington, seguem paralisados desde o começo da semana.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade