Publicidade

Correio Braziliense

Difusão da língua portuguesa distingue Prêmio Oceanos

Publicações em português , mundo afora, concorrem ao prêmio de melhor obra que tem seis brasileiros selecionados para apreciação de 10 especialistas


postado em 23/11/2017 07:35 / atualizado em 23/11/2017 10:59

Silviano Santiago está entre os seis brasileiros concorrentes ao Prêmio Oceanos(foto: Arquivo pessoal)
Silviano Santiago está entre os seis brasileiros concorrentes ao Prêmio Oceanos (foto: Arquivo pessoal)

 
A língua portuguesa é um dos grandes legados que os portugueses espalharam pelo globo durante o período das grandes navegações. Fundamental, o português faz parte do dia a dia, não só no Brasil e em Portugal, mas num total de nove países espalhados pela América, África e Europa.

Para prestigiar e divulgar esta literatura, foi criado em 2003 o prêmio Oceanos, concurso destinado às obras escritas em língua portuguesa, em países lusófonos e não lusófonos, desde que produzidas e editadas em português.

Este ano, seis obras brasileiras estão concorrendo ao prêmio máximo do concurso, o de melhor obra em língua portuguesa: Machado, de Silviano Santiago; Como se estivéssemos em um palimpsesto de putas, de Elvira Vigna; O amor dos homens avulsos, de Victor Heringer; O conto zero e outras histórias, de Sérgio Sant’Anna; Sul, de Verônica Stigger; Simpatia pelo demônio, de Bernardo Carvalho. Além dos títulos brasileiros, concorrem outros quatro, portugueses.

Para o escritor Victor Heringer, o prêmio une a literatura dos países lusófonos em uma só esfera, fazendo com que a lusofonia não fique circunscrita apenas às fronteiras dos países de origem das obras.

“O Oceanos é um prêmio que reconhece a língua como um todo e une a literatura produzida em português numa só esfera. Afinal, a lusofonia não está circunscrita às fronteiras dos nossos países. A língua não reconhece fronteiras, há lusofonia em Berlim, em Bogotá e até Jacarta”, comenta o escritor indicado Victor Heringer.

O escritor Silviano Santiago  elogia o concurso por reconhecer e valorizar a literatura lusófona, expandindo o alcance das obras, além de proporcionar novas oportunidades.

‘‘É tão interessante a diversidade regional quanto a diversidade planetária do português. O prêmio estimula os escritores a insistir na boa qualidade da produção numa época refratária à literatura, oferece-lhe irmãos e irmãs em língua e arte, e pode eventualmente abrir as barreiras alfandegárias do sucesso internacional”, enaltece o ensaísta brasileiro Silviano Santiago. 
 

Perfil dos escritores

Silviano Santiago - Ensaísta, poeta e romancista brasileiro, ganhou quatro vezes o prêmio Jabuti, o último este ano, com a obra Machado. Em 2015 ganhou o prêmio oceanos pela com o livro Mil rosas roubadas.
 
Elvira Vigna - Foi escritora e ilustradora brasileira. Morreu em julho deste ano. É autora de livros como Lã de umbigo, no qual ganhou o prêmio Jabuti de Literatura Infantil. A obra Primeira palavra conquistou o prêmio Jabuti de melhor ilustração.
 
Victor Heringer - Escritor da nova geração da literatura brasileira, é autor de livros como Glória, segundo colocado no prêmio Jabuti de 2013. Victor é um dos finalistas estreantes do Oceanos, com a obra O amor dos homens avulsos.
 
Sérgio Sant'Anna - Escritor brasileiro, é autor de renomados livros como As confissões de Ralfo, e Um discurso sobre o método. Suas obras já foram traduzidas para alemão e italiano. Sérgio já faturou prêmios como o Status de Literatura e o Jabuti.
 
Veronica Stigger - Escritora e Doutora em teoria e crítica da arte pela USP, Veronica é autora de Opisanie swiata (Descrição do mundo), ganhador do Prêmio Machado de Assis (melhor romance) da Biblioteca Nacional de 2013.
 
Bernardo Carvalho - Escritor, tradutor e jornalista brasileiro, tem se destacado como um dos melhores escritores contemporâneos brasileiros. Bernardo já faturou o Prêmio Portugal Telecom de Literatura Brasileira, atual Prêmio Oceanos, além de dois prêmios Jabutis, em
2004 e 2014.
 
Promovido em parceria com o Itaú Cultural, o concurso divulgará os vendedores no dia 29 de novembro. 

*Estagiário sob a supervisão de Severino Francisco

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade