Publicidade

Correio Braziliense

BBC fará documentário sobre o caso Weinstein

A expectativa é de que a produção seja lançada em 2018


postado em 18/12/2017 17:20 / atualizado em 18/12/2017 17:22

Weinstein foi acusado de assédio pela primeira vez em outubro deste ano(foto: Yann Coatsaliou)
Weinstein foi acusado de assédio pela primeira vez em outubro deste ano (foto: Yann Coatsaliou)
 
O ano de 2017 foi marcado pelas polêmicas envolvendo os casos de assédio sexual em Hollywood. Diversos artistas foram denunciados, entre eles, o produtor Harvey Weinstein que será tema de documentário.

A BBC anunciou, nesta segunda-feira (18/12), que está produzindo um material sobre os escândalos sexuais na carreira do produtor. A expectativa é de que o documentário seja lançado em 2018, com o título Weinstein

A produção será dirigida por Ursula Macfarlane, diretora da série Captive, da Netflix, e do documentário Charlie Hebdo: Três dias que chocaram Paris. O longa dirigido por Macfarlane contará com entrevistas de diversas atrizes que acusaram Weinstein publicamente.   

Leia mais sobre o caso Weinstein

  
Tom McDonald, chefe de comissionamento da BBC, conta que a proposta do documentário é "ser um apanhado definitivo sobre o escândalo Weinstein". "Além de revelar em detalhes minuciosos o contexto interno dos últimos meses, (o documentário) também olhará para o passado com o objetivo de contar a história de abuso de poder em Hollywood desde as origens, traçando a ascensão de Harvey Weinstein ao longo de muitas décadas. Esta é uma obra que fará perguntas difíceis e desafiadoras sobre cumplicidade, o preço do silêncio e os efeitos corrosivos do poder", afirmou.

A empresa responsável pela produção é a Lightbox. Em comunicado à imprensa, a companhia explica que: "Ao contar a história da trajetória de Weinstein, este filme vai realmente chegar ao cerne das grandes questões que surgem do escândalo. Como Weinstein conseguiu se safar com tal comportamento por tanto tempo, o que a história dele revela sobre como homens com poder operam em Hollywood e até além. Este será um momento marcante para determinar como as mulheres são tratadas em seu lugar de trabalho”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade