Publicidade

Correio Braziliense

Retrospectiva: Confira a lista dos 10 funks que mais bombaram em 2017

O Correio separou 10 funks que tocaram nas festinhas e te levaram até o chão


postado em 22/12/2017 07:30 / atualizado em 20/12/2017 13:56

O paulistano MC Kevinho foi um dos destaques do ano com o hit 'O grave bater'(foto: Reprodução)
O paulistano MC Kevinho foi um dos destaques do ano com o hit 'O grave bater' (foto: Reprodução)
 
Entre todos os problemas que 2017 nos trouxe, o alívio de descer até o chão para relaxar no fim, no meio, ou no começo da semana garantiram bons momentos aos brasileiros. Nós vimos Anitta mudar do funk para o pop e retornar às origens com a recém-lançada (e-já-um-hit) Vai malandra; nomes como MC G15 brilharem, sumirem e voltarem às listas de mais tocadas, e novos funkeiros surgirem com apenas um hit, mas o suficiente para cair na boca do povo. 

Para te ajudar a relembrar os hits do verão, outono, inverno e primavera, o Correio fez uma lista com os 10 funks que mais bombaram em 2017. A escolha foi feita com base nas músicas que marcaram a memória afetiva das pessoas, permaneceram durante o ano nas listas de mais tocadas e ainda pensando em letras que atraíram olhares para o funk este ano. 

Confira nossa playlist e junte seus hits preferidos para não faltar nada nas suas festas de fim de ano.
 

Os 10 funks que mais bombaram em 2017 

 
 

“Se teu hobby é sentar, não vou te criticar: Tá de parabéns!”

Essa foi uma das frases mais cantadas quando se fala de funk. O trecho da música Fazer falta, de MC Livinho, viralizou e foi tema de vários memes na internet que trocavam a palavra "sentar" ou o termo “tá de parabéns” por outros para falar dos mais diversos assuntos. A canção foi lançada em maio e ainda se mantém entre as 10 músicas mais ouvidas do Spotify no Brasil. O cantor de Tenebrosa e Tudo de bom também lançou outras músicas de sucesso esse ano, entre elas a parceria com Ivete Sangalo, Cheguei pra te amar
 

“Dou tapinha na potranca, com o bumbum ela balança, Yuri chama de malandra, ela vai se apaixonar”

Essa pode não ter sido a música mais ouvida do ano, mas provavelmente é o funk com a melhor melodia. A base de piano e o ritmo lento conferem à Agora vai sentar uma pegada diferente dos funks que estão em alta e faz você querer dançar na balada, na rua, no trabalho… O hit dos MCs Jhowzinho & Kadinho mostra que não importa a cara que o funk tenha, se ele for bom, o sucesso é garantido. 
 
 

“Eu vou mandar o grave bater e quero ver bumbum mexer”

Cê acredita? Assim como diz a letra da música O grave bater, de MC Kevinho, a faixa foi um dos hits do verão. O lançamento de Kevinho foi um dos grandes sucessos do funkeiro paulista, que também bombou em 2017 com hits como Olha a explosão e Tô apaixonado nessa mina, mostrando que o funk paulista também faz a galera dançar.
 
 

“Abre a geladeira e pega a Catuaba”

2017 foi o ano de embrazar ao som do sucesso de MC Zaac e MC Vigary. Com uma letra divertida e um ritmo dançante, Vai embrazando fez muita gente balançar o bumbum nas baladas. Além disso, o hit foi responsável por popularizar a expressão ‘embrazar’, gíria carioca que significa dançar ou agitar.
 
 

“Ô tu tá tão, tão linda com esse rabetão. Tô xonadão, dão, dão, dão nesse bundão"

O funkeiro paulista MC Lan foi responsável por um dos hits mais ouvidos do ano, Rabetão. A letra causou estranhamento em quem não é acostumado com funks que falam sobre sexualidade e corpos femininos, mas é comum entre as músicas do cantor. Rabetão colocou o nome do cantor no mapa e abriu espaço para canções como Open the tcheka e as parcerias Sua amiga vou pegar e Grave faz bum, com MC WM.
 
 

“É a flauta envolvente que mexe com a mente de quem tá presente. As novinha saliente fica loucona e se joga pra gente”

O som da ‘flauta envolvente’ com certeza dominou o ano de 2017. A dançante Joga o bum bum tamtam, do MC Fioti,  explodiu nas festas, gerou memes na internet e fez a galera dançar muito. E não para por aí: o sucesso agora é internacional. A faixa ganhou uma versão remixada em parceria com o colombiano J Balvin, o rapper norte-americano Future, o produtor espanhol Juan Magán e a rapper britânica Stefflon Don. 
 
 

“Virou disputa! Qual bumbum mais bate? Qual bumbum mais pula?”

A faixa de Os Cretinos ao lado do MC WM, a agitada Qual bumbum mais bate?, estourou nas festas e baladas em 2017. A música é um dos diversos lançamentos de MC WM para este ano, que incluem as também famosas Rabetânia, Sua amiga vou pegar e Aquecimento das potrancas
 
 

“Vai dar PT, vai dar, vai dar PT, vai dar”

Ir pro baile muito louca e afim de se envolver só pode ter um resultado segundo o funk de MC Rahell: "Vai dar PT!". A música estourou com a versão axé de Léo Santana, que também tem adaptações na letra, transformando “só tem 17 anos” em “ela só tem 18 anos” e “muito louca de Skol beats e balinha pra embrazar” em “misturou tequila, whisky e vodka, a mina vai embrazar”. As mudanças criam uma versão mais fácil de ser aceita pela sociedade, mas ainda mantêm a essência do funk de MC Rahell. 
 
 

“Eita novinha, tu tá rebolando bem”

A música de MC GW pode não ser facilmente reconhecida pelo nome, Ritmo mexicano, mas o ritmo envolvente faz todo mundo se mexer. Com um fundo que lembra o reggaeton, sucesso no país e trabalhado por vários artistas da música nacional, ele traz um mix entre a batida latina e o funk carioca e constrói uma das músicas que tem bombado no segundo semestre do ano. Então resta aceitar o desafio do GW e ir “contraindo, contraindo”. 
 
 

“Foi difícil pra você acreditar que eu sou um cara bacana. E quando a gente briga e que vê que nós se ama. Então esquece logo isso e vem com tudo aqui pra cama”

Quem disse que não dá para ser romântico ao som de funk? Em Cara bacana, MC G15 prova que sim, é possível! O hit bombou nas baladas e fez todo mundo cantar e balançar os braços ao som da letra apaixonada e do ritmo mais lento. A pegada romântica é marca do MC G15, dono de sucessos como Permanecer, parceria com Lucas Lucco, e O pai te ama, faixa que bombou no verão de 2017. Cantando a famosa letra “meu fechamento é você, mozão”, todo mundo rebolou o bumbum e ainda pôde aproveitar a música para fazer uma declaração de amor.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade