Publicidade

Correio Braziliense

Mais recente longa de Woody Allen estreia, com Kate Winslet e Timberlake

O parque de diversões de Woody Allen apresentado na trama de Roda Gigante propõe um carrossel de emoções


postado em 28/12/2017 07:20

Kate Winslet é a mais recente musa na galeria de obras criadas por Woody Allen(foto: Imagem Filmes / Divulgação)
Kate Winslet é a mais recente musa na galeria de obras criadas por Woody Allen (foto: Imagem Filmes / Divulgação)
 
 
Num rol de diretores com os quais já trabalhou, o ator e popstar Justin Timberlake tem currículo invejável que traz dos irmãos Ethan e Joel Coen a Nick Cassavetes, passando ainda por ninguém menos do que David Fincher, de Clube da luta. Sensação na abertura da última cerimônia do Oscar, Timberlake pode, a partir de agora, tirar a maior das ondas de um ator: será visto no mais recente filme de Woody Allen — Roda gigante.

“Meu personagem, em Roda gigante, é um romântico irremediável e, sendo um aspirante a dramaturgo, ele acha que falhas humanas são elementos belos”, analisou o artista multimídia, quando do lançamento do filme de Allen. Na telona, Timberlake é o envolvente salva-vidas Mickey, uma charmosa peça de discórdia nos lares, a princípio, calmos estabelecidos na trama de Roda gigante. Outra vez, entretanto, o foco do mais novaiorquino dos cineastas serão as almas solitárias — vidas que pulsam inconformidade, ainda que numa situação que acusa falsa tranquilidade. Para rechear de beleza, o cenário escolhido é os dos anos de 1950 e a direção de fotografia do longa ficou a cargo de Vittorio Storaro (O último imperador).

“Na maioria das vezes, fiz comédias; mas quando me concentrei em filmes mais dramáticos, quase sempre, desenvolvi situações críticas destinadas a personagens femininas”, comentou o octogenário diretor de cinema, no material de divulgação de Roda gigante. Daí, o grande apelo sugerido pela figura interpretada por Kate Winslet, a ex-atriz Ginny. Para afastar qualquer caricatura, o diretor promete fincar o pé de Ginny na horrível realidade em que ela vive.
 
Tempos de melancolia

Presente nas locações de filmes como Noivo neurótico, noiva nervosa, o filme dominado pelo divertido Alvy Singer, numa composição que rendeu a Allen a única indicação ao Oscar de melhor ator, e também no nostálgico A era do rádio, a região de Coney Island abriga a maior parte do enredo da mais recente comédia de Allen. À beira da praia, os personagens invadem as atrações de um parque de diversões e embaralham as cartas do destino, quando despontam em jogo amor e traição.

Como de praxe numa produção de Woody Allen, componentes ligados a gângsteres e infidelidades, aos borbotões, povoam o longa. Além da descontente Ginny, entregue a um cotidiano de garçonete e a uma vida de pouca satisfação com o marido Humptey (atuante num parque de diversões), Roda gigante traz ainda um embate secreto de Ginny e da enteada dela (Juno Temple), chamada Carolina, filha que, há anos, está afastada do pai (Jim Belushi). O motivo da desavença? A atenção em tempo integral do jovial Justin Timberlake.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade