Publicidade

Correio Braziliense

Globo de Ouro: em noite de protestos, Oprah e 'Big little lies' se destacam

Filme 'Três anúncios para um crime' também foi um dos grandes vencedores da premiação, que enfatizou o feminismo


postado em 08/01/2018 03:02 / atualizado em 08/01/2018 03:11

(foto: Getty Images/AFP)
(foto: Getty Images/AFP)

 
Todos vestidos de preto, em sinal de protesto, no recinto do Hotel Beverly Hilton (Los Angeles), e foi dada a largada para o 75º Globo de Ouro. Numa cerimônia marcada pela vontade de transformação, o aval para o enterro de uma Hollywood dotada de escândalos que finalmente impulsionaram a elaboração de uma nova realidade, ao menos nas histórias e nas interpretações, em cinema e tevê, consideradas as melhores pelos agentes da Associação de Correspondentes Estrangeiros que, tradicionalmente, elege os premiados.
 
 
Assédio, intimidação e violência, pelo que ditou o reflexo da sociedade nas obras premiadas ganharam projeção e exposição, tudo numa caçada por necessárias mudanças. Comunicadora escolada, Oprah Winfrey foi a grande revelação da noite, com um discurso completo que aliou palavras contra racismo e machismo. Ela impactou muito, ao citar uma mulher chamada Reese Taylor, morta há 10 dias, e que, em 1944, foi abusada por seis homens armados, após deixar um culto em igreja. "Chegou ao fim, o tempo dos homens brutais", sentenciou no palco em que foram aclamadas a série de tevê Big little lies e os filmes Três anúncios para um crime e Lady Bird, além do longa A forma da água e séries como The handmaid’s tale e The marvelous mrs. Maisel.
 
Elenco da série 'Big little lies'(foto: Getty Images/AFP)
Elenco da série 'Big little lies' (foto: Getty Images/AFP)
 
 
Se brilhou num extenso bloco de apresentação da festa, o mestre de cerimônias Seth Meyers definhou, ao longo da festa. Donald Trump foi algo poupado, mas Meyers lembrou a conjuntura de palavras que lhe causariam irritação, mas eram inevitáveis, dada a origem da premiação: Hollywood, Estrangeira e Imprensa. Ele lembrou que, o homem branco nunca esteve tão nervoso no meio do showbiz. Tudo remetia aos escândalos de cunho sexual, cada vez mais destacados na meca do audiovisual norte-americano. Lembrou ainda da vontade de a organização trazer uma mulher para apresentar o Globo de Ouro. Mas não houve adesão de nenhuma, pelo fato de a festa se dar nas acomodações de um "hotel".
 
Elenco do filme 'Três anúncios para um crime'(foto: Getty Images/AFP)
Elenco do filme 'Três anúncios para um crime' (foto: Getty Images/AFP)

 
A grande vencedora nas categorias televisivas foi Big little lies. Com seis nomeações, a minissérie da HBO garantiu o prêmio de melhor filme para TV ou série limitada na 75ª edição do Globo de Ouro. Criada por David E. Kelley (Ally McBeal: Minha vida de solteira), em adaptação ao best-seller homônimo de Liane Moriarty, a produção acompanha a vida de três mães e os filhos pequenos, na cidade californiana de Monterey. Desvios de abuso e de agressão doméstica recheiam a trama. Assim como no Emmy — em que o programa ganhou oito categorias da premiação que aconteceu em setembro — Nicole Kidman, Alexander Skarsgard e Laura Dern venceram o Globo de Ouro de melhor atriz, melhor ator e melhor atriz coadjuvante.
 
The handmaid’s tale, no Globo de Ouro, foi a vencedora na categoria melhor série dramática. Baseada no romance homônimo da canadense Margaret Atwood, a história se passa num contexto em que um religioso governo totalitário comanda o antigo Estados Unidos. Com a taxa de fertilidade muito baixa, as mulheres com capacidade de fecundar são vistas como simples ferramentas para procriação dos militares. Elas são recrutadas para atuar como aias, servas que são estupradas para gerar os filhos dos grandes nomes da elite. Elisabeth Moss, que interpreta a aia Offred, venceu o Globo de Ouro de melhor atriz em série dramática.
 
Entre as surpresas nas categorias televisivas estiveram o prestígio para Ewan McGregor, votado melhor ator em série limitada, por Fargo, desbancando Jude Law e Kyle MacLachlan. À frente da série cômica Master of none, o ator com ascendência indiana Aziz Ansari se mostrou bem surpreso com o Globo de Ouro vencido, pela segunda temporada. "Todos os sites diziam que eu ia perder", ressaltou.

Uma lenda viva invadiu a festa

Aos 101 anos de idade, Kirk Douglas compareceu para anunciar o roteiro premiado da noite: Três anúncios para um crime. No palco, quem recebeu o prêmio foi o diretor e roteirista Martin McDonagh, um diretor de prestígio, desde 2008, com a sagaz comédia Na mira do chefe. McDonagh viu a fita ser laureada ainda pela melhor atriz (Frances McDormand), melhor ator coadjuvante (Sam Rockwell, tirando o ouro dos colegas Willem Dafoe e Christopher Plummer), e melhor filme na categoria drama. No enredo, autoridades querem que permaneça nebulosa a violenta morte de uma moça.
 
A forma da água, assinado pelo mexicano Guillermo del Toro, uma ficção científica datada nos anos de 1960 levou reconhecimento, como esperado, de ter o melhor diretor. O filme conquistou ainda pela trilha sonora. Lady Bird, mesmo com a diretora e roteirista Gina Gerwig preterida, faturou prêmios de melhor comédia e de melhor atriz (Saoirse Ronan). A fita conta o alçar de voo de uma moça que quer se afirmar nas artes.
 
A melhor atriz coadjuvante em filmes foi Allison Janney, por Eu, Tonya!. No filme, ela faz o papel de uma mãe de comportamento muito bizarro. Entre os títulos que conquistaram apenas um troféu estiveram O rei do show, O artista do desastre e O destino de uma nação — este último vencedor de melhor ator para Gary Oldman. Na fita, ele encarna o estadista (nem tão amado) Winston Churchill. Em pedaços (um filme alemão), sobre ação terrorista, levou como melhor filme estrangeiro, e a bela e agitada animação Viva: A vida é uma festa sagrou-se a melhor, em mais uma conquista da Pixar.
 

Confira os vencedores: 

Ver galeria . 7 Fotos Stranger Things foi indicada como melhor série dramática Netflix/Reprodução
Stranger Things foi indicada como melhor série dramática (foto: Netflix/Reprodução )

 

TELEVISÃO 

 

Melhor atriz de minissérie ou filme feito para TV
Jessica Biel - The sinner
Jessica Lange - Feud
Nicole Kidman - Big little lies
Reese Witherspoon - Big little lies

Susan Sarandon - Feud 

 

Melhor atriz em série de comédia ou musical
Pamela Adlon, Better things
Alison Brie, Glow
Rachel Brosnahan, The Marvelous Mrs. Maisel
Issa Rae, Insecure

Frankie Shaw, Smilf  

 

Melhor atriz em série dramática
Catriona Balfe, Outlander
Claire Foy, The crown
Maggie Gylenhaal, The deuce
Katherine Langford, 13 reasons why

Elisabeth Moss, Handmaid's tale  

 

Melhor ator em série dramática
Jason Bateman, Ozark
Sterling K. Brown, This is us
Freddie Highmore, The good doctor
Bob Odenkirk, Better call Saul

Liev Schreiber, Ray Donovan  

 

Melhor série dramática
The crown (Netflix)
Game of thrones (HBO)
The handmaid's tale (Hulu)
Stranger things (Netflix)
This is us (NBC)
 
Melhor ator coadjuvante para série, minissérie ou filme feito para TV
Alexander Skarsgård - Big little lies
Alfred Molina - Feud
Christian Slater - Mr. Robot
David Harbour - Stranger things
David Thewlis - Fargo 
 
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV
Ann Dowd - O Conto da Aia
Chrissy Metz - This Is Us 
Laura Dern - Big little lies
Michelle Pfeiffer - O mago das mentiras
Shailene Woodley - Big little lies   
 
Melhor ator em série limitada ou filme feito para TV
Robert De Niro, The Wizard of Lies (HBO) 
Ewan McGregor, Fargo (FX) 
Geoffrey Rush, Genius (National Geographic) 
Jude Law, The young Pope (HBO)
Kyle MacLachlan, Twin peaks (ABC)  
 
Melhor série - Musical ou comédia
Black-ish
Master of none
SMILF
The marvelous Mrs. Maisel
Will & Grace 
 
Melhor ator em série de comédia ou musical
Anthony Anderson, Black-ish
Aziz Ansari, Master of none
Kevin Bacon, I love Dick
William H. Macy, Shameless
Eric McCormack, Will and Grace 
 
Melhor filme para TV ou série limitada
Big little lies (HBO)
Fargo (FX) 
Feud: Bette and Joan (FX)
The sinner (USA Network) 
Top of the lake: China girl (BBC)

Ver galeria . 7 Fotos Dunkirk foi indicado como melhor filme na categoria dramaInternet/Reprodução
Dunkirk foi indicado como melhor filme na categoria drama (foto: Internet/Reprodução )

 

CINEMA

 

Melhor ator coadjuvante
Willem Dafoe, Projeto Flórida
Armie Hammer, Me chame pelo seu nome
Richard Jenkins, A forma da água
Christopher Plummer, Todo o dinheiro do mundo

Sam Rockwell, Três anúncios para um crime 

 

Melhor trilha sonora para filme
A forma da água - Alexandre Desplat
Dunkirk - Hans Zimmer
The Post: A guerra secreta - Vários
Trama fantasma - Jonny Greenwood

Três anúncios para um crime - Carter Burwell  

 

Melhor canção original
Home, O touro Ferdinando
River, Mudbound
Viva: a vida é uma festa
The star, The star

This is me, O rei do show 

 

Melhor ator em filme de comédia ou musical
Ansel Elgort - Em ritmo de fuga
Daniel Kaluuya - Corra!
Hugh Jackman - O rei do show
James Franco - Artista do desastre

Steve Carell - A Guerra dos sexos 

 

Melhor animação
Com amor, Van Gogh
O poderoso chefinho 
O touro Ferdinando
The Breadwinner

Viva: A vida é uma festa   

 

Melhor atriz coadjuvante
Mary J. Blige, Mudbound
Hong Chou, Pequena grande vila
Allison Janney, I, Tonya
Laurie Metcalf, Lady Bird: É hora de voar

Octavia Spencer, A forma da água 

 

Melhor roteiro de filme
A forma da água - Guillermo del Toro
A grande jogada - Aaron Sorkin
Lady Bird: É hora de voar - Greta Gerwig
The Post: A guerra secreta - Liz Hannah, Josh Singer

Três anúncios para um crime - Martin McDonagh  

 

Melhor filme língua estrangeira
Em Pedaços - Aus dem Nichts 
First they killed my father: A daughter of Cambodia remembers
Nelyubov
The square

Uma mulher fantástica  

 

Melhor diretor
Guillermo del Toro, A forma da água
Martin McDonagh, Três anúncios para um crime
Christopher Nolan, Dunkirk
Ridley Scott, Todo o dinheiro do mundo

Steven Spielberg, The Post 

 

Melhor atriz em filme de comédia ou musical
Judi Dench, Victoria e Abdul: o confidente da rainha
Helen Mirren, The Leisure Seeker
Margot Robbie, I, Tonya
Saoirse Ronan, Lady Bird

Emma Stone, A guerra dos sexos   

 

Melhor Filme - Comédia e musical
Artista do desastre
Corra!
I, Tonya
Lady Bird: É hora de voar

O rei do show 

 
Melhor ator de filme dramatico
Daniel Day-Lewis - Trama fantasma
Denzel Washington - Roman J. Israel, Esq.
Gary Oldman - O destino de uma nação
Timothée Chalamet - Me chame pelo seu nome

Tom Hanks - The Post: A guerra secreta 

 

Melhor atriz de filme dramático
Jessica Chastain, A grande jogada
Sally Hawkins, A forma da água
Frances McDormand, Três anúncios para um crime
Meryl Streep, The post: A guerra secreta

Michelle Williams, Todo o dinheiro do mundo  

 

Melhor Filme - Drama
Call me by your name
The Post
Dunkirk
A forma da água
Três anúncios para um crime

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade