Publicidade

Correio Braziliense

Oprah presidente? Fontes afirmam que é possível, segundo CNN

Famosa apresentadora Oprah Winfrey pode concorrer a presidência norte-americana em 2020, de acordo com fontes


postado em 08/01/2018 16:20 / atualizado em 08/01/2018 16:26

Estaríamos olhando para a próxima presidente norte-americana?(foto: KEVIN WINTER)
Estaríamos olhando para a próxima presidente norte-americana? (foto: KEVIN WINTER)


Ela já esteve no topo da televisão e agora pode estar indo para o topo da política. De acordo com a CNN, três fontes confirmaram que a ex-apresentadora estava disposta a entrar na corrida presidencial em 2020. No passado, Oprah já tinha descartado a opção.

Na noite do último domingo (07/01), a ex-apresentadora esteve presente na premiação do Globo de Ouro, e foi aí que os rumores começaram. Oprah subiu ao palco para receber um prêmio especial por sua carreira e fez o público ovacioná-la de pé após um discurso que elencou temas como unidade, nacionalismo e esperança.

Quase instantaneamente, diversos jornalistas apontaram o poder de mídia e fala de Oprah e começaram a especular sobre a possibilidade da ex-apresentadora realizar qualquer contato com a política. Segundo o jornal CNN, dois amigos próximos de Oprah afirmaram que ela estava “ativamente considerando” a possibilidade de concorrer a presidência em 2020.

Mas as especulações foram mais longe ainda. O parceiro de Oprah, Stedman Graham, jogou fogo nos rumores afirmando – também àCNN – que, caso convidada, a ex-apresentadora “com certeza” concorreria.

Se em Hollywood a notícia já surpreendeu, em Washington – centro político dos Estados Unidos – os rumores foram mais fortes ainda. O bilionário Tom Steyer – responsável por financiar diversas campanhas presidenciais – afirmou que ele poderia apoiá-la. O famoso colunista político, Bill Kristol, por sua vez, foi ao Twitter elencar as qualidades de Oprah e afirmar seu apoio a sua possível candidatura.

Oprah participou da campanha para eleger Barack Obama em 2008 e em 2012, mas manteve-se longe da política nas eleições de 2016.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade