Publicidade

Correio Braziliense

Escritor Carlos Heitor Cony ganha homenagem na TV

O canal Curta! exibirá documentário sobre Cony na quarta (10/1) e na sexta (12/1)


postado em 09/01/2018 13:40 / atualizado em 09/01/2018 13:41

Escritor Carlos Heitor Cony e o diretor Belisario Franca nos bastidores da série Imortais da Academia(foto: Canal Curta!/Divulgação)
Escritor Carlos Heitor Cony e o diretor Belisario Franca nos bastidores da série Imortais da Academia (foto: Canal Curta!/Divulgação)
 
 
O escritor Carlos Heitor Cony, que morreu na última sexta (5/1), será homenageado nesta semana pelo canal Curta!. Na quarta (10/1), às 18h, e na sexta (12/1), às 16h, será exibido o episódio Cadeira 3: O Anarquista inofensivo da série documental Imortais da Academia. O programa também estará disponível para ser visto pelo NOW até o dia 28. A série dirigida por Belisario Franca mostra o trabalho do cronista, jornalista e escritor, dono do terceiro assento da Academia Brasileira de Letras. 

Sobre a série

Imortais da Academia é uma série documental criada por Luiz Dolino, exibida pelo canal Curta!, financiada pelo Fundo Setorial Audiovisual (FSA) e produzida pela Giros. Lançada em setembro de 2017, a série com 42 episódios retratava a vida e a obra dos 40 membros da Academia. 

Canal Curta!

O canal independente Curta! é dedicado às artes e à cultura e está presente em 12 milhões de lares pela TV por assinatura: NET e ClaroTV (56); OiTV (76); VivoTV (664); GVT (132) e operadoras regionais associadas à NeoTV.

Carlos Heitor Cony

Cronista, jornalista e escritor, Cony nasceu em 14 de março de 1926 no Rio de Janeiro. Foi eleito em março de 2000 para 3ª cadeira da Academia Brasileira de Letras, sendo o 5º acadêmico a ocupar o posto. Foi vencedor de pelo menos 10 prêmios durante a carreira, com três Jabuti e um Machado de Assis. Começou a trabalhar como redator na Rádio Jornal do Brasil 1952. Já em 2014, ganhou o Grande Prêmio da Cidade do Rio de Janeiro, da Academia Carioca de Letras. Morreu no dia 5 de janeiro, aos 91 anos, por falência múltipla dos órgãos. Deixou a esposa, Beatriz Lajta, duas filhas, Regina e Verônica e um filho, André.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade