Publicidade

Correio Braziliense

Eric Clapton revela surdez e admite dificuldade em tocar guitarra

Em entrevista sobre documentário, o músico falou sobre problemas de saúde e apresentações


postado em 10/01/2018 13:30 / atualizado em 10/01/2018 13:31

Eric Clapton em apresentação em 2014(foto: HAMAD I MOHAMMED)
Eric Clapton em apresentação em 2014 (foto: HAMAD I MOHAMMED)
 
 
O guitarrista Eric Clapton, que tem 72 anos, deu uma entrevista na última terça (9/1) para BBC Radio 2 sobre o documentário Eric Clapton: A life in 12 bars, que será lançado no Reino Unido em breve. Durante a entrevista, contou que está perdendo a audição e lembrou que, devido a uma doença chamada Neuropatia Periférica (ligada ao alcoolismo), tem dificuldades de tocar guitarra. Clapton já havia descoberto a sequela do alcoolismo em 2016.

Eric Clapton disse que não vai parar de trabalhar. Apesar dos problemas em sua turnê do ano passado, quando chegou ao ponto de cancelar um show por uma bronquite, o músico confirmou a apresentação no British Summer Time, que será em Londres no mês de julho. Segundo o artista, a maior preocupação é mesmo com a surdez. As mãos funcionam, ainda que tocar guitarra seja, atualmente, uma atividade complicada.

O documentário mostra a vida de Clapton desde a infância, passando pela juventude, bandas que tocou, família, problemas com drogas e a morte precoce do filho. Jimi Hendrix, BB King e George Harrison, amigos e parceiros musicais do guitarrista, também aparecem em cenas de shows, bastidores e fotografias. O primeiro trailer do filme foi lançado em setembro do ano passado.  

Assista ao trailer do documentário de Eric Clapton

 
 

O último disco de Eric Clapton é de 2016 e conta com uma participação póstuma do ex-beatle George Harrison na canção I will be there. Devido às dificuldades com a saúde, o show em julho pode ser uma boa chance para ver o artista ao vivo. Isso porque ele quer continuar tocando, mas apenas em estúdio. Clapton disse, ainda, que teve que se acostumar com essas dificuldades não quer chegar ao ponto de ter vergonha de seu estado. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade