Publicidade

Correio Braziliense

Música de Jojo Maronttinni, 'Que tiro foi esse', é candidata a hit do verão

Jojo Maronttinni se lançou no mundo da música no ano passado, quando divulgou a canção Sentada diferente


postado em 17/01/2018 07:30

Jojo Todynho se defendeu das críticas: 'Eu jamais faria música incentivando a violência'(foto: Vevo/Reprodução)
Jojo Todynho se defendeu das críticas: 'Eu jamais faria música incentivando a violência' (foto: Vevo/Reprodução)




“Que tiro foi esse?/ Que tiro fosse esse que tá um arraso?” O trecho da música de Jojo Maronttinni, também conhecida como Jojo Todynho, é o novo viral da rede. Famosos e anônimos têm lotado a internet com vídeos em que simulam serem atingidos por um tiro ao som da música da carioca. A cantora Anitta foi a primeira a fazer a encenação. Depois, a brincadeira ganhou espaço entre as celebridades, como Bruno Gagliasso, Giovana Ewbank, IZA, Luciano Huck, Caio Paduan e Filipe Titto, que divulgaram pelas redes sociais os vídeos.

Se parte das pessoas viu a letra da canção como uma brincadeira, outras se assustaram e teceram críticas pelas redes sociais. A atriz Joana Balaguer, que ficou famosa por participar de Malhação, e a apresentadora Rafa Brites foram alguns dos nomes que se pronunciaram contra o viral.

“Eu fiquei pensando onde é que a gente vai chegar, nos valores, né? Ok que é uma música superviral, fica na cabeça. Quem me conhece sabe que eu amo funk, sempre gostei. Só que a gente está numa época que a gente luta para ter segurança, a gente sai do nosso país para ter segurança, a gente quer paz, não queremos armas. E a gente faz vídeo como se estivesse levando tiro”, escreveu a atriz, que mora atualmente em Portugal. Já Rafa Brites disse que não gosta de ver os vídeos: “Só eu que tenho agonia da brincadeira do tiro? Me dá um ruim...”.

Depois da polêmica, a própria Jojo resolveu se pronunciar em vídeo no  Instagram. A cantora justificou que o trecho “que tiro foi esse?” se refere a uma expressão comum na comunidade LGBTS para definir, por exemplo, “um cabelo ou uma roupa linda”. “Eu jamais faria música incentivando a violência. Aprenda a traduzir as coisas. É a fala das minhas GLSs”, afirmou a cantora.

Polêmicas à parte, o vídeo de Que tiro foi esse, divulgado em 29 de dezembro do ano passado, já contabiliza 17 milhões de visualizações no YouTube. A canção também tem sido apontada como o hit do carnaval de 2018, ao lado de músicas como Vai malandra, de Anitta; Psiquiatra do bumbum, de Wesley Safadão e Léo Santana; Harry porra, de MC Maha (veja quadro); No groove, de Ivete Sangalo e Psirico; e Joga bunda, de Pabllo Vittar, Glória Groove e Aretuza Lovi.

Trajetória

Jojo Maronttinni se lançou no mundo da música no ano passado, quando divulgou a canção Sentada diferente, parte do projeto de vídeos Funk hits, que lança faixas e clipes para lançar artistas do cenário do funk brasileiro.

A carioca, que já tinha um canal no YouTube em que falava sobre os preconceitos que sofria por sua aparência, resolveu se tornar cantora incentivada pelo amigo e produtor DJ Batata, responsável pelos dois hits de Jojo. Depois de Sentada diferente, o sucesso de Todynho veio também com a participação no clipe de Vai malandra, faixa lançada em dezembro do ano passado por Anitta para encerrar o projeto Check mate.





Diretamente do DF
Um dos nomes no topo das paradas do Spotify é o do funkeiro MC Maha, que mora no Distrito Federal desde a infância. Ele é responsável pela faixa Harry porra, que tem sido apontada como um dos hits do carnaval. A canção faz uma brincadeira com o personagem Harry Potter e o universo do bruxo criado por J.K. Rowling. O repertório do músico tem ainda canções como Bumbum filosofal, Ninja da marola e Invadindo sua timeline.




Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade