Publicidade

Correio Braziliense

Exposição no CCBB celebra os 100 anos do nascimento de Athos Bulcão

Mostra no CCB reúne 300 obras do artista plástico, muitas delas apresentadas ao público pela primeira vez


postado em 20/01/2018 17:10 / atualizado em 20/01/2018 17:32

(foto: Acervo Athos Bulcão/Divulgação)
(foto: Acervo Athos Bulcão/Divulgação)

 
Em uma de suas recordações de infância, Athos Bulcão lembra de estar no banco de trás de um carro, a caminho do carnaval, “espremido” entre Noel Rosa e Francisco Alves. Ele gostava muito da festa. Gostava também de coisas que evocavam o divino.

O sagrado e o profano, duas pontas de uma mesma história, fascinavam o artista, nascido em julho de 1918. Athos levou essas duas concepções de mundo para boa parte de sua obra, sem nunca deixar de estar atento às vanguardas de sua época.

A diversidade que o fez transitar por campos que vão da pintura à arquitetura é o tema de 100 Anos de Athos Bulcão, exposição com 300 obras que o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) faz circular por Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.

Com curadoria de Marília Panitz e André Severo, a mostra reúne obras de todas as épocas e temáticas trabalhadas pelo artista e foi possível, principalmente, graças a colecionadores de Brasília e à Fundação Athos Bulcão, proprietária de um acervo significativo.


Divisão por temas


Os curadores dividiram a exposição em oito núcleos, mas evitaram categorizar fases ou organizações cronológicas. “Se fosse por fases, seriam muitas, então, a gente separou por temas, ou por um tipo de pintura”, explica Severo.

Dois pontos devem ser observados quando se percorre a exposição. A presença constante do carnaval nas pinturas, gravuras e desenhos é uma delas. A outra é a passagem da figuração para a abstração.

“A gente queria pensar na questão da pintura, como essa passagem da figuração para a abstração. Os grandes artistas sempre fazem isso, há uma certa volta aos princípios lá de trás na sua trajetória, e a gente queria mostrar isso. Começamos então com os carnavais”, conta Marília.
 
Ver galeria . 6 Fotos Obra que compõe a mostra 100 anos de Athos BulcãoFundação Athos Bulcão/Divulgação
Obra que compõe a mostra 100 anos de Athos Bulcão (foto: Fundação Athos Bulcão/Divulgação )
 


Artes gráficas


Um dos objetivos da curadoria foi mostrar a diversidade da obra do artista. Muito conhecido pela colaboração com Oscar Niemeyer em projetos de arquitetura, com os painéis de azulejos que marcam os prédios da capital do país, Athos foi autor de uma vasta obra: fez roupas litúrgicas para a igreja, figurinos para ópera e afrescos para capelas

“Começamos a ver o que já tinha sido feito, não só para fazer algo diferente, mas também para ver o trabalho dele que não era o esperado”, diz Marília. Algumas surpresas, como os figurinos de ópera e os trajes litúrgicos, encantaram os curadores e são mostrados para o público pela primeira vez.


Exposição 100 anos de Athos Bulcão

Curadoria: Marilia Panitz e André Severo
Local: Centro Cultural Banco do Brasil (SCES Trecho 2, lote 22)
Visitação: até 1º de abril, de terça a domingo, das 9h às 21h

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade