Publicidade

Correio Braziliense

Com a cara do carnaval brasiliense, Jogo de Cena volta repleto de atrações

Além de contar com os improvisos de Pipo e Cordón para entrar no clima do carnaval, esta edição vai receber o grupo Patubatê e os integrantes da Oficina de Percussão e Bloco Eletrônico


postado em 31/01/2018 07:30 / atualizado em 08/02/2018 18:47


Ricardo Pipo e Rodolfo Cordón são responsáveis por apresentar as atrações durante o Jogo de Cena (foto: Adla Marques/Divulgação )
Ricardo Pipo e Rodolfo Cordón são responsáveis por apresentar as atrações durante o Jogo de Cena (foto: Adla Marques/Divulgação )




O glitter das folias do fim de semana ainda está nos corpos e caminhos dos foliões brasilienses. Os blocos de carnaval saíram às ruas e deixaram todos em clima de festa. Para continuar com o ânimo lá em cima enquanto a próxima festa não chega, que tal curtir um pouco de música, artes plásticas, teatro e, de quebra, dar boas risadas?

O Jogo de Cena está de volta sob o comando de Ricardo Pipo e Rodolfo Cordón a partir de hoje. Com mais de três décadas de história, o projeto vai começar 2018 com uma cara nova. “A gente quer renovar o formato que existe há 33 anos. Vamos tentar fazer realmente um jogo de cena, como o nome diz, e colocar toda a equipe para improvisar junto e fazer um link entre as atrações. A ideia é transformar tudo em um espetáculo único”, afirma Pipo.

Os dois comediantes estão juntos à frente do Jogo de Cena desde o ano passado e trouxeram mudanças nas últimas três edições de 2017. Para o novo ano, Rodolfo explica que eles buscam maior interação não apenas da equipe, mas também do público.

“O projeto é sempre uma experimentação. Acredito que a gente inova e tenta sempre fazer coisas diferentes. Agora queremos brincar com a plateia, trazê-los para fazer performances também e fazer todo mundo entrar nesse clima de alegria e festa, sem a rigidez do formato antigo”.

Além de contar com os improvisos de Pipo e Cordón para entrar no clima do carnaval, esta edição vai receber o grupo Patubatê e os integrantes da Oficina de Percussão e Bloco Eletrônico. Para garantir o tempero da diversidade brasiliense, a banda Joe Silhueta também é uma das atrações musicais da noite.

Quem também sobe ao palco é a atriz e escritora Meimei Bastos, com o MC Kaô, e Ana Flavia Garcia, com um trecho de Madrugadagem. Para dividir as risadas com os apresentadores, a Cia de Comédia 4 Homens e Meio se apresenta para mostrar o trabalho humorístico.

Com programação para todos os públicos, o evento conta também com a participação do jornalista e ator Diego Ponce de Leon, travestido de Carmela, entrevistando o comediante Claudio Falcão; com a projeção do curta UrSortudo, dirigido por Januário Jr., e a exposição do trabalho da artista plástica Isadora Valença.

Ricardo Pipo ressalta que o Jogo de Cena é uma importante vitrine cultural para Brasília e que o evento é um espaço para os artistas locais  se apresentarem de forma experimental. “A arte não é algo que se esquece, é marcante e sempre acrescenta. O Jogo de Cena é um parâmetro do que está acontecendo na cidade e deveria existir em todas do Brasil, porque incentiva as pessoas a mostrar o trabalho delas”, analisa Ricardo Pipo.

Jogo de Cena
Caixa Cultural (SBS, Q. 4, lts 3/4). Hoje, às 20h. Entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10(meia-entrada). Doadores de livros também pagam meia. Não recomendado para menores de 14 anos.










Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade