Publicidade

Correio Braziliense

Produtor critica Taylor Swift: 'Precisamos de canções, não de ganchos'

Quincy Jones, produtor do álbum mais vendido de todos os tempos, 'Thriller', afirmou que a popularidade de Taylor Swift é motivada pela ignorância dos fãs.


postado em 31/01/2018 17:10 / atualizado em 31/01/2018 17:14

Quincy Jones criticou Taylor Swift e elogiou Kendrick Lamar, Bruno Mars e Drake.(foto: Reprodução/Internet)
Quincy Jones criticou Taylor Swift e elogiou Kendrick Lamar, Bruno Mars e Drake. (foto: Reprodução/Internet)
 
Magnata da indústria musical estadounidense, Quincy Jones não gostou nada do que ouviu de Taylor Swift. O produtor do álbum Thriller de Michael Jackson e da canção We are the world chegou a chamar os admiradores da cantora de ignorantes em entrevista à revista QG .
 
Após o repórter perguntar ao produtor se ele gostava de Swift, Quincy fez uma cara de desagrado e disparou: "Nós precisamos de mais canções, cara. Canções! Não de ganchos". Ganchos são recursos comuns utilizados em músicas pop para chamar atenção rápida de ouvintes. 

O entrevistador prosseguiu comentando que Taylor é considerada uma das “melhores escritoras de músicas dessa geração". A opinão não convenceu Jones: "Se você quer acreditar nisso...".

Perguntado o que faria de diferente se fosse produtor de Taylor, Jones disse que pensaria em algo. Para o produtor, mesmo uma cantora sem talento pode fazer sucesso com uma boa música. 
 
O repórter alertou Quincy para a popularidade de Taylor e Quincy rebateu: "Mas eles não sabem, cara. Eles não sabem. Eu vivi por sete décadas nessa m****. Vi de tudo. Sei como funciona. Ignorância é complicado". 
 
Taylor Swift lançou Reputation no fim de 2017, o sexto álbum da carreira. A jovem cantora de 28 anos acumula 10 prêmios Grammy de 31 indicações. 

Quincy Jones compôs arranjos para grandes nomes como Miles Davis, Frank Sinatra, Ella Fitzgerald e Peggy Lee e ganhou nada menos que 28 Grammys ao longo da carreira, obtidos das 79 indicações — recordista na premiação.

Na mesma ocasião, Jones elogiou os trabalhos de Kendrick Lamar, Bruno Mars, Drake, Mary J. Blige e Jennifer Hudson.

 

Fã de música brasileira


Em 1962, Quincy Jones lançou o carnavalesco álbum Soul Bossa Nova, cujo repertório inclui composições brasileiras de João Gilberto (Chega de Saudade, Desafinado, Se é tarde me perdoa), Tom Jobim (Samba de uma nota só) e Luiz Bonfá (Manhã de Carnaval).

Entre as faixas, estão uma versão abrasileirada do jazz Boogie stop shuffle de Charles Mingus e a música de abertura, Soul bossa nova, composição de Jones.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade