Publicidade

Correio Braziliense

Documentário sobre Billie Holiday está em fase de pré-produção

O projeto será apresentado neste mês, no Mercado de Cinema Europeu, em Berlim


postado em 06/02/2018 14:20 / atualizado em 06/02/2018 14:47

A cantora começou a cantar num bar para ajudar a sustentar a mãe(foto: Billieholiday.com/Reprodução)
A cantora começou a cantar num bar para ajudar a sustentar a mãe (foto: Billieholiday.com/Reprodução)
 

A empresa Altitude Film Sales apresentarrá o projeto de documentário biográfico sobre Billie Holiday no Mercado de Cinema Europeu (EFM). Billie será uma biografia da cantora norte-americana morta em 1959. O diretor do filme é James Erskine. A Altitude Film Sales já lançou, em 2015, o documentário Amy, que ganhou o Oscar de melhor documentário de longa-metragem, e I am not your negro (Eu não sou seu negro), de 2016 e indicado à mesma categoria. 

O documentário parte das pesquisas iniciadas pela jornalista Linda Kuehl em 1971. Ela pesquisou sobre a vida de Billie Holiday por oito anos. Kuehl entrevistou e procurou por entrevistas com personagens que participaram da tajetória da cantora. Entre as participações do documentário estão músicos, como Charles Mingus, Sarah Vaughan, Tony Bennett e Count Basie. Também há entrevistas com amigos da escola, colegas de prisão, familiares e advogados. 

O trabalho da jornalista estava inacabado, até que a equipe que trabalha na pré-produção do documentário encontrou as fitas e teve acesso à pesquisa. Os produtores escolhidos para trabalhar no filme são Victoria Gregory e Barry Clark-Ewers, da empresa britânica New Black Films.

Billie Holiday teve uma rápida e movimentada vida. Nasceu na Filadélfia, filha de pais muito jovens (o pai tinha 15 anos e a mãe, 13), foi criada por uma tia. Ainda aos 10 anos, foi abusada sexualmente por um vizinho. Anos depois, foi morar com a mãe no Harlem, em Nova York. Lá, conheceu a prostituição. Aos 14 anos, foi detida.

Começou a cantar em um bar da cidade, onde foi descoberta por John Hammond e levada para gravar na CBS. Apesar de não ter estudos sobre música ou canto, conseguiu atingir o estrelato. Sua carreira declinou devido a problemas com álcool e outras drogas. Em julho de 1959, morreu em um hospital de Nova York.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade