Publicidade

Correio Braziliense CINEMA

Tarantino assume culpa por acidente de Uma Thurman em 'Kill Bill'

A atriz defendeu Tarantino após polêmica, que a ajudou a encontrar a gravação do acidente


postado em 06/02/2018 16:10 / atualizado em 06/02/2018 16:12

Uma Thurman em acidente durante gravações de Kill Bill(foto: Reprodução/Internet)
Uma Thurman em acidente durante gravações de Kill Bill (foto: Reprodução/Internet)
 
No último sábado (3/02), Uma Thurman revelou em entrevista ao The New York Times ter sofrido um acidente durante as gravações de Kill Bill após ter sido coagida por Quentin Tarantino a dirigir um carro sem condições ideais de segurança. Apesar da atriz isentá-lo da culpa, a história pegou mal para o diretor, que assumiu responsabilidade pelo ocorrido ao site Deadline nesta segunda-feira (5/2).

“Eu sou culpado por colocá-la naquele carro, mas não da maneira que as pessoas estão dizendo. Foi doloroso. Além de ser um dos maiores arrependimentos da minha carreira, é um dos maiores arrependimentos da minha vida. Por uma infinidade de razões. O acidente afetou a mim e à Uma durante os dois ou três anos seguintes. Não é como se não conversássemos, mas a confiança foi quebrada”, confessou o diretor.  

Tarantino disse que ajudou a atriz a conseguir informações e a encontrar a gravação do acidente, publicado no Instagram dela, em que mostra ela batendo com o carro numa árvore e sofrendo sérios ferimentos na perna, no pescoço e na cabeça.  “Ela perguntou se poderia pegar a filmagem. Eu tinha que achar isso, 15 anos depois. Tivemos que buscar em armazéns, revirando caixas. Não pensei que seríamos capazes de encontrá-la. O vídeo estava claro e mostrou o acidente e as conseqüências. Fiquei muito feliz em entregar à Uma.”

 

No post do Instagram, Uma elogiou o cineasta pela atitude: “Quentin Tarantino ficou e continua profundamente arrependido sobre esse triste evento, e me deu a filmagem anos mais tarde, para que eu pudesse divulgar, independentemente disso, provavelmente é um evento para o qual a justiça nunca será possível. Ele também o fez com pleno conhecimento que isso poderia lhe causar danos pessoais, e eu estou orgulhosa dele por fazer a coisa certa e por sua coragem.”

Tarantino disse na entrevista que, apesar de ter ficado irritado ao ser informado do receio da atriz em fazer a cena, não chegou nela esbravejando para que ela fizesse a cena, como muita gente assumiu. “Eu ouvi do gerente de produção que Uma estava insegura sobre gravar dirigindo. Nenhum de nós considerou que fosse necessário um dublê para a cena, mas talvez devêssemos. Tenho certeza, quando a questão foi trazida para mim, que eu revirei os olhos e estava irritado. Mas também tenho certeza de que eu não estava com raiva e não fui ao trailer de Uma gritando para ela entrar no carro. Quem conhece Uma sabe que entrar no trailer dela e gritar não é a maneira de fazê-la fazer algo. Eu nunca reagiria com ela dessa maneira.”
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade