Publicidade

Correio Braziliense

Time's Up arrecada R$ 65 milhões para apoiar vítimas de abuso sexual

O dinheiro se destina a mulheres que não tem condições de processar seus abusadores


postado em 06/02/2018 18:35 / atualizado em 06/02/2018 18:39

Movimento lembra da importância de ajudar mulheres com poucas condições financeiras(foto: TARA ZIEMBA)
Movimento lembra da importância de ajudar mulheres com poucas condições financeiras (foto: TARA ZIEMBA)
 
 
O projeto Time's up, que ganhou destaque durante o Globo de Ouro, conseguiu arrecadar R$ 65 milhões para vítimas de abuso sexual. anúncio foi feito durante um painel no evento Makers Conference, na última segunda (5/2). O objetivo da arrecadação é ajudar e dar amparo jurídico as mulheres que queiram auxílio para processar seus abusadores.

"Nós não queríamos ser um grupo de pessoas que se reúnem para falar sobre mudanças, nós queremos ser parte desta mudança", disse Tina Tchen, ex-assessora de Michelle Obama na Casa Branca e que agora lidera a parte jurídica do movimento.
 
Rashida Jones, outra atriz que participou do painel, justifica a criação do fundo como uma forma de impedir que pessoas em situação de vulnerabilidade econômica sejam as principais vítimas desse tipo de violência. Ainda segundo ela, um dos principais propósitos do movimento é não deixar que fatores como gênero e raça contribuiam em casos de assédio.


Iniciativa


Criado por atrizes de Hollywood, o movimento Time's Up se apresentou para o mundo em janeiro deste ano como uma forma de protesto aos vários casos de abusos sexuais relatados por atrizes nos últimos meses.

Em uma entrevista feita para o programa CBS This Morning, as líderes do movimento Reese Witherspoon, Natalie Portman, America Ferrera, Tracee Ellis, Shonda Rhimes e Kathleen Kennedy responderam que o objetivo do movimento não é só ter grande repercussão como também tem vários planos para o futuro. Entre eles, estão o fortalecimento de leis contra o assédio e discriminação no trabalho, além de promover melhores condições de atendimento para gestantes em agências e estúdios de cinema.

O movimento acredita que o debate é a melhor forma de previnir que outras mulheres sejam vítimas de assédio sexual e moral no mundo do entretenimento norte-americano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade