Publicidade

Correio Braziliense

Assista ao trailer oficial da série 'Everything sucks!', da Netflix

A nova série do Netflix será lançada em 16 de fevereiro


postado em 07/02/2018 14:10 / atualizado em 07/02/2018 14:19

A história de 'Everything suck!' se passa em uma escola nos anos 1996(foto: Netflix/Divulgação)
A história de 'Everything suck!' se passa em uma escola nos anos 1996 (foto: Netflix/Divulgação)

O seriado Everything sucks! terá o lançamento global logo depois do carnaval em 16 de fevereiro. Todos os dez episódios de 30 minutos da primeira temporada serão diponibilizados pelo serviço de streaming Netflix na data.   

 

O trailer da nova série foi divulgado neste terça-feira (6/2). Nele, dá para conhecer alguns dos personagens principais e sentir o humor que vai estar presente em toda a história. 

 

 

Sobre Everything sucks!

A trama de Everything sucks! se passa no ano de 1996, quando um grupo de três meninos tenta descobrir em qual turma faz parte. Então, decidem montar um clube de audiovisual, que junto do clube de teatro da escola de Boring, cidade do Oregon, vão realizar um filme. 

 

Todos os amigos estão no primeiro ano do ensino médio e são considerados os nerds da turma. Eles, portanto, têm de lidar com a exclusão, com as novas descobertas, com o amor juvenil e com o começo da internet. 

 

Luke O'Neil (Jahi Di'Allo Winston), um dos participantes do clube, fica apaixonado pela filha do diretor da escola Kate Messner (Peyton Kennedy), que faz parte do clube de teatro. Enquanto isso, os pais dos dois também se apaixonam.

 

A mãe de Luke, Sherry O'Neil (Claudine Mboligikpelani Nako), encontra o diretor, Ken Messner (Patch Darragh), e comenta que não entende nada o que o filho diz, eles riem do fato e ele a compreende. Então, os dois começam a sair juntos e fazer aventuras como se fossem adolescentes novamente. 

 

A série Everything sucks! foi criada por Ben York Jones, o mesmo de Like crazy (2011) e Newness (2017) e Michael Mohan, que foi o roterista de Save the date (2012) e Pink grapefruit (2015). Ambos são também os produtores executivos.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade