Publicidade

Correio Braziliense

Projetos literários enviam contos e trechos por e-mail para leitores

Iniciativas pretendem utilizar a internet para incentivar a leitura e apresentar escritores para o público


postado em 11/02/2018 07:30

Hilda Hilst é um dos grandes nomes que entram para a seleção de autores enviados(foto: Cláudio Pedrosa/CB/D.A Press)
Hilda Hilst é um dos grandes nomes que entram para a seleção de autores enviados (foto: Cláudio Pedrosa/CB/D.A Press)

 
Imagine diariamente abrir a caixa de entrada do e-mail e, no lugar de centenas de spams, encontrar textos e trechos literários de autores consagrados e até de novatos. Duas iniciativas nacionais — Contém um conto e Leia Brasileiros — podem proporcionar isso. Bem, talvez não a parte do spam, mas a da literatura, sim.

Criado pela Companhia das Letras, o projeto Contém um conto se inspirou na Season of stories (temporada de histórias, em tradução literal), feito no exterior pela Penguin Random House (braço internacional do grupo do qual a Alfaguara e a Companhia das Letras fazem parte). “O projeto deles divulgou histórias incríveis e me fez pensar no quanto nós aqui na editora também tínhamos alguns autores maravilhosos com livros de contos vencedores de prêmios, sucesso de crítica, mas que nem sempre conseguem chegar aos leitores da forma que queremos”, explica Luara França, editora do selo Alfaguara e uma das responsáveis por tocar a ideia.

A partir daí se construiu de maneira mais sólida a ideia de enviar um conto diretamente aos leitores por e-mail. A princípio, foram escolhidos textos de livros já publicados pelo grupo editorial. “A seleção não teve um tema nem nada do tipo — a única coisa em comum entre eles é a capacidade de entretenimento e a super-qualidade literária!”, explica.

A ideia, que começou de fato em janeiro, foi também tentar popularizar o conto, tido como um gênero mais difícil por muitos leitores. “O conto costuma ser visto como um gênero quase que para iniciados. É comum ouvir pessoas dizendo que não gostam de ler contos. Aqui a ideia é mostrar mais uma vez a pluralidade dessa forma literária, por isso os textos escolhidos terão temas bastante diversos”, comenta.

Luara destaca que nada impede que, posteriormente, o projeto receba textos inéditos, diferentes dos selecionados nesta edição. “Talvez, no futuro, algum conto inédito entre no projeto, mas também sem limitações. O que nós buscamos, o que mais nos interessa, é a diversidade da experiência humana.”

Literatura nacional

Organizador do Leia Brasileiros, o escritor Giovanni Arceno queria incentivar o diálogo sobre a literatura brasileira e falar de escritores que muitos jamais leriam ou sequer teriam interesse de ler. “Encontrei essa possibilidade na newsletter e meu principal indicador de sucesso é o crescimento orgânico de inscritos e o número de comentários que recebo diariamente”, conta.

Giovanni começou, em setembro de 2016, a enviar diariamente (com exceção dos fins de semana) trechos de obras literárias que considerava impactantes e tentar, com eles, provocar os leitores a conhecer os escritores. “Esta é a minha forma de apresentar a literatura: eu não preciso revelar a experiência completa, posso dar só um soco de 700 caracteres no leitor. E, se ele gosta de apanhar (literariamente falando), assim como eu, vai atrás do resto”, sustenta.

Ele acredita que iniciativas assim podem ajudar a angariar mais leitores para a literatura nacional. Até agora, o projeto conta com 6,2 mil seguidores. “É um teatro cheio. Um teatro cheio de gente falando para mim que compraram livros por minha causa, que estão dispostos a tirar 10 minutinhos do seu dia para lerem o que eu pesquisei e selecionei para elas lerem. Mais 10 Leia Brasileiros e a gente enche o Maracanã”, espera.

A literatura brasileira, segundo o escritor, precisa ser menos excludente “Temos que criar mais conexões com as pessoas por meio da literatura, respeitar o tempo e o ritmo de cada leitor, seus gostos”, opina. “Acho que, com uma ideia dessas na mão, é praticamente minha obrigação transmitir este sentimento às pessoas que topam seguir meu projeto.”


COMO RECEBER
Para receber os textos via e-mail, basta se inscrever em contemumconto. strikingly.com e www.leiabrasileiros.com.br





Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade