Publicidade

Correio Braziliense

Ryan Murphy, de American crime story, assina contrato com a Netflix

O produtor começará a fazer produções para a gigante do streaming em julho deste ano


postado em 14/02/2018 11:16 / atualizado em 15/02/2018 10:54

O produtor estava sendo disputado por emissoras com o fim de seu contrato com a Fox(foto: VALERIE MACON)
O produtor estava sendo disputado por emissoras com o fim de seu contrato com a Fox (foto: VALERIE MACON)

 

O produtor Ryan Murphy, responsável por séries como American horror story, American crime story e Glee, assinou um contrato de exclusividade no valor de US$ 300 milhões com a Netflix.

 

O produtor vai sair da Fox e, a partir de julho, todos os novos projetos com o nome dele terão o selo "original Netflix". De acordo com o contrato de cinco anos, o produtor terá liberdade de inovar, tanto em séries como em filmes e documentários.

 

"Eu sou um gay vindo de Indiana que se mudou para Hollywood em 1989 com US$ 55 no bolso, então o fato de que meus sonhos estão se tornando realidade de uma forma tão grande é emocionante e ao mesmo tempo esmagador para mim", disse o produtor e escritor norte-americano.

 

A decisão de Ryan Murphy surge em um momento de instabilidade, isso devido ao acordo firmado no fim do ano passado entre a Fox e a Disney, duas gigantes do entretenimento, que lutam para se sobressair no universo do streaming dominado pela Netflix e a Amazon.

 

 

Exclusividade

 

Murphy não é a primeira personalidade a fechar contrato com a Netflix. Shonda Rhimes, criadora das séries Grey's anatomy e Scandal, também assinou contrato com o streaming em 2017 e deixou a emissora ABC. A decisão foi recebida com surpresa, já que a produtora preferiu a Netflix à Disney.

 

Principal concorrente da Netflix, a Amazon também está se movimentando para não ficar para trás. Em agosto de 2017, o serviço de streaming angariou o produtor Robert Kirkman, dono da produtora Skybound Entertainment, e responsável pelos quadrinhos que deram origem à série The walking dead.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade