Publicidade

Correio Braziliense

Representante da Disney diz que serviço de streaming não afetará Netflix

A gigante do entretenimento afirmou que lançará o novo produto até 2019


postado em 15/02/2018 11:00 / atualizado em 15/02/2018 11:04

(foto: Reprodução/ Internet)
(foto: Reprodução/ Internet)

 

Em agosto de 2017, a Disney anunciou que lançará o próprio streaming. A partir daí, muitas são as especulações em relação à Netflix, já que a gigante do entretenimento comprou a Fox no fim do ano passado e agora detém o direito de dois dos principais produtos do mercado cinematográfico: Marvel e Star wars.

 

Em entrevista ao site Deadline, na conferência Code Media, o vice-presidente executivo e estrategista-chefe da Walt Disney Company, Kevin Mayer, afirmou que o novo serviço de streaming que será lançado pela empresa não vai afetar a Netflix.

 

Segundo Mayer, não existe a intenção de querer matar a Netflix. "Eu, particularmente, gosto da Netflix. Eles têm um ótimo produto. São excelentes no mercado no qual pertencem. Com o que estamos fazendo, não estamos tentando ferir ou matar a Netflix", afirmou o executivo.

 

Mayer, como membro do conselho de diretores do Hulu, também falou sobre o serviço. "Estamos apoiando o crescimento do Hulu. Será um serviço grande e lucrativo", disse ele.

 

Com o novo serviço da Disney, serão disponibilizados nos Estados Unidos lançamentos como Toy story 4, Frozen 2 e o live-action de O rei leão. A empresa também pretende investir em produções no formato televisivo.

 

Em resposta, a Netflix afirmou que não está intimidada com o novo serviço da Walt Disney. Em uma entrevista à revista Variety, o CEO Reed Hastings disse não se preocupar. "Não o vemos como uma ameaça maior do que o Hulu foi até agora", declarou ele.

 

Apesar disso, a Netflix também está pensando estrategicamente para melhorar o conteúdo. Ano passado, por exemplo, contratou com exclusividade a produtora Shonda Rhimes, roteirista de séries de sucesso como Grey's anatomy e scandal e, ainda esse ano, foi anunciada a contratação de Ryan Murphy, dono de séries premiadas como American crime story, American horror story e Glee.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade