Publicidade

Correio Braziliense

Escritoras e roteiristas britânicas se manifestam por mais espaço na tevê

Carta publicada no British TV, emissora da Inglaterra, aponta o descontentamento de escritoras e roteiristas por falta de oportunidades nos grandes programas do país


postado em 28/02/2018 17:10 / atualizado em 28/02/2018 17:16



Um grupo de 76 mulheres escritoras e roteiristas da Inglaterra se reuniram para escrever uma carta pública sobre a falta de chances que as profissionais do sexo feminino têm em conseguir trabalho nas grandes produções do país. A carta foi ao ar pelo portal da emissora British.

A carta aborda a atividade das mulheres nos bastidores da indústria televisiva como “frustrantes e dolorosas” quando  tentam emplacar algum projeto. “Entre os trabalhos realizados todos os anos, alguns se tornarão um sucesso, outros um fracasso e outros nunca sequer chegarão ao ar. Mas uma coisa é certa: eles serão, em sua maioria, feitos por homens”, aponta um trecho do texto.

O grupo de mulheres também ressalta um dado assombroso: a afirmação de que o maior canal comercial da Inglaterra, o ITV, tem um total de apenas 10% de projetos escritos por mulheres. A carta foi escrita no mesmo dia em que Carolyn McCall, a nova CEO do ITV, afirmou que a emissora passará por um “estratégia de renovação” em relação a presença de mulheres em seus projetos televisivos.

O texto continua: “Existem muitas mulheres trabalhando em projetos televisivos, mas poucos vão para o ar. A diferença entre a encomenda e a produção dos episódios parecem ser desproporcionais  quando se trata do trabalho de mulheres, e nós adoraríamos saber o por quê”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade