Publicidade

Correio Braziliense

Peça e mostra de cinema homenageiam as mulheres

Produções femininas são destaques em março, quando é comemorado do Dia Internacional da Mulher


postado em 03/03/2018 07:00

Cena de Rocks in my pockets, dirigido pela homenageada Signe Baumane(foto: Reprodução/Internet)
Cena de Rocks in my pockets, dirigido pela homenageada Signe Baumane (foto: Reprodução/Internet)

 
No mês em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher (8 de março), eventos culturais na cidade prestam merecida homenagem a elas, seja abordando o universo feminino, sendo dando voz a realizadoras como atrizes e diretoras. O espetáculo teatral Levante-se e o festival de cinema InterAnima são alguns exemplos em cartaz neste fim de semana.

No mês da mulher, uma equipe de artistas formada em sua maioria por mulheres, apresenta a peça Levante-se, até domingo no Espaço Cena (205 Norte) e no outro fim de semana (10 e 11) no Teatro do Brasília Shopping.

"Levante-se surgiu como um experimento teatral para questionar o lugar da mulher no século 21. A peça retrata diversas situações cotidianas em que a figura feminina surpreende com um comportamento inusitado. Não existem personagens definidos e o elenco, composto por quatro mulheres e um homem, se alterna para representar uma voz feminista que procura mudar o mundo pela rebeldia da subversão da linguagem e do comportamento esperados da mulher.” conta Renata Soares, atriz e produtora do espetáculo.

A peça é inspirada na obra da escritora britânica Alice Birch, de mesmo nome. A dramaturgia contesta o lugar da mulher na sociedade do século 21. Além da obra de Alice Birch, os relatos pessoais das integrantes da equipe e as discussões nas mídias sociais ajudaram na construção das personagens.

Renata completa dizendo que a “intenção é levantar questionamentos sobre a sociedade em que vivemos, fazendo a plateia refletir sobre esses padrões e sobre o que pode ser feito para mudá-los. E não temos nenhuma resposta. Porque a verdade é que ninguém tem essas respostas ainda. Mas acreditamos que seja importante expor algumas coisas, que até possam incomodar a plateia, mas que esse incômodo sirva como incentivo para que o diálogo permaneça vivo.”

“Tive contato com a Alice lá nos Estados Unidos. Se eu não tivesse morando lá nunca teria conhecido a obra dela. É uma escritora jovem britânica, com bastante textos subversivos e a pegada da peça é questionar o lado da mulher de um lado bem ácido, mostrando um extremo oposto”, relata Renata que mora nos Estados Unidos há dois anos.

A inspiração de levar uma equipe majoritariamente feminina aos palcos veio dos EUA. “Lá tem isso de valorizar profissionais mulheres. Tem festivais de cinema em Nova York em que a equipe toda é de mulheres. Foi isso que eu tentei trazer para essa produção. Isso foi algo que eu quis valorizar muito: profissionais mulheres que são muito boas no que fazem e mostram que temos potencial e capacidade de entrar no mercado de trabalho em qualquer frente, da forma que quisermos” concluiu Renata.


Nas telonas


O audiovisual é um universo predominantemente masculino, mas a produção feminina tem se expandido. É o que mostra a primeira edição do InterAnima, festival internacional de animação e interatividade que ocorre nos neste fim de semana, no Teatro da Caixa.Cultural. A seleção contempla mais de 50 filmes de 27 países, sendo 23 produções femininas.

“O mercado de trabalho de produções audiovisuais em algumas áreas, como produção, é amplo, tem muitas mulheres atuando. Mas ainda não é tão simples em outras áreas, como na fotografia. Ainda há discriminações”, relata Nádia Mangolini, que terá o curta-metragem Torre incluído na programação.

Em Torre, ela relata as memórias dos quatro filhos do militante político Virgílio Gomes da Silva, morto pela Ditadura Militar. “Nós podemos ser produtoras, animadoras, diretoras, fotógrafas e o que quisermos ser no mercado audiovisual. Nossas histórias importam e queremos contá-las.” reitera a produtora, que está no ramo há quase 10 anos.

Sob a curadoria da cineasta e animadora Nara Normande, o InterAnima fará uma homenagem a animadora Signe Baumane. O trabalho dela é conhecido pelas temáticas de liberdade, anarquismo e erotismo e pelas técnicas de papel marchê, desenho à mão, stop motion e computação gráfica. A artista nascida na Letônia costuma a falar de sexo em todos os trabalhos sem nenhuma restrição.

*Estagiário sob a supervisão de Vinicius Nader

SERVIÇO

Levante-se
Espetáculo de teatro. Direção: Rosanna Viegas. Elenco: Camila Meskell, Julia Rizzo, Renata Soares, Roberta Rangel e Filipe Lacerda. Espaço Cena (205 Norte). De hoje a domingo, às 20h. De 10 a 11 de março, no Teatro do Brasília Shopping, às 20h. Ingressos a R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Não recomendado para menores de 16 anos.

InterAnima
Hoje e amanhã, no teatro da Caixa Cultural (SBS q. 4 Lts 3/4). Ingressos gratuitos devem ser retirados na bilheteria a partir de uma hora antes do horário de cada sessão. Verifique a classificação indicativa de cada sessão e a programação completa em www.facebook.com/interanimafest. Informações: 3206-6456.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade