Publicidade

Correio Braziliense

O Diversão & Arte fez uma seleção do que vem de melhor em shows na capital!

Até maio, a cidade recebe importantes nomes da música nacional e internacional para shows de diferentes ritmos e tribos


postado em 06/03/2018 06:14

Zeca Pagodinho e Maria Bethânia(foto: Daryan Dornelles/Divulgação)
Zeca Pagodinho e Maria Bethânia (foto: Daryan Dornelles/Divulgação)
 
 
Com o término do período de carnaval e da ressaca da folia, tem início efetivamente a temporada de grandes shows em Brasília. A programação é extensa e, entre março a maio, a cidade recebe alguns dos maiores nomes da música brasileira e do pop nacional, para apresentações nos mais diversos locais. Embora o auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães tenha preferência, em termos de ocupação, há muito o que curtir no Teatro da Caixa, no Centro Cultural Banco do Brasil, no Clube do Choro e no auditório do Museu da República.

O Correio mapeou o que vem por aí na área musical e destaca o encontro em cena de Maria Bethânia e Zeca Pagodinho, Ivan Lins e Toquinho, Fagner e Zeca Baleiro, os espetáculos comemorativos de Milton Nascimento, Maria Rita, Leny Andrade, Fafá de Belém, Bell Marques e das bandas Jota Quest e Skank, além de projetos que reúnem artistas da nova geração da MPB. Há ainda uma atração internacional, o consagrado pianista francês Richard Clayderman.


Março
A maratona sonora tem início hoje, às 20h, com a apresentação de Ana Cañas no Teatro da Caixa (Setor Bancário Sul), onde prossegue em cartaz até quinta-feira. A cantora e compositora paulistana traz para o brasiliense o show Tô Na vida, em que interpreta canções autorais como Será que você me ama e Pra você guardei o amor e releituras de Eu amo você (Tim Maia), Tigresa (Caetano Veloso) e Velha roupa colorida (Belchior).

Na quinta-feira, a cantora e multi-instrumentista grega Katerina Polemi, em turnê pelo país, aporta na capital com um recital em que passeia por sonoridades do seu país, afro-brasileiras e gypsy jazz, no Teatro Unip (912 Sul). No mesmo dia, às 19h, Ana Sucha e Mahmundi abrem o projeto Cada canto, no teatro do Museu da República (Esplanada dos Ministérios), que junta Mariana Aydar e Tays Villaca, na sexta-feira. No fim de semana, o Teatro da Caixa acolhe a série Jazz Meeting, com a participação de músicos brasileiros e estrangeiros, tendo como destaque o Quinteto de Montereal, domingo, às 19h.
 
Ícone da axé music, Bell Marques (ex-Chiclete com Banana) faz o show Só as antigas, cantando hits que foram marcantes em sua trajetória de 40 carnavais, na arena louge do Estádio Mané Garrincha, domingo, às 19h. Já a cantora carioca Leny Andrade, estrela do jazz brasileiro, solta a voz nos dias 12 e 13, no Espaço Cultual do Choro, em comemoração aos 60 anos de carreira. Celebridade instantânea da nova cena musical do Rio de Janeiro, a cantora de funk JoJo Todynho é a convidada especial da festa MiAme, que rola no dia 16, no Espaço Stage Music (Orla Norte do Lago Paranoá).

Milton Nascimento volta às raízes no Semente da terra, espetáculo a ser apresentado no dia 25, às 19h, no auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Com roteiro politizado, ele relembra clássicos de sua obra, da importância de Travessia, Clube da Esquina 2, Maria Maria e San Vicente.

Skank(foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 8/10/17)
Skank (foto: Ed Alves/CB/D.A Press - 8/10/17)


Abril
Admirável Música Nova é o nome do festival promovido pelo Centro Cultural Banco do Brasil, em abril, no qual ocorrem encontros inusitados entre artistas com trabalhos de estéticas diferentes, mas que convergem para pontos comuns. Os três primeiros shows ocorrem na terça-feira e o último, na quarta-feira. Na abertura da série, no dia 3, o músico e produtor Craca divide o palco com a atriz e MC Dani Nega. No dia 10, o talento do cantor e compositor carioca Ed Motta se junta ao canto da francesa Camile Bertault; enquanto no dia 17, o jovem e virtuoso pianista pernambucano Vitor Araújo tem em sua companhia o cantor e compositor maranhense Negro Léo. O projeto PianoOrquestra — piano sendo tocado a 10 mãos — e a cantora Ana Cañas, num instigante espetáculo, encerram o Música Nova no dia 25.

Sem se apresentar na cidade há vários anos, Fafá de Belém está de volta em 7 de abril para um concerto, no auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Acompanhada pela Orquestra Sinfônica de Brasília, sob a regência do maestro Joaquim França, a cantora paraense faz uma retrospectiva da carreira, acompanhada pela Orquestra Sinfônica de Brasília, sob a regência do maestro Joaquim França.

Pela primeira vez em Brasília, o pianista parisiense Richard Clayderman exibe o talento de concertista em 12 de abril, no auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Popularíssimo em todo o mundo, ele revisita canções que marcaram sua trajetória artística de 40 anos, como Balada pour Adeline, seu primeiro sucesso; Weding of love, Childhood memory e as tradicionais canções francesas Sous le Ciel de Paris, Pigalle e The can-can.

No dia 13, Ivan Lins e Toquinho, dois gigantes da MPB, comemoram 50 anos de música no auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarãess. O público vai ter oportunidade de apreciar os clássicos Começar de novo, Madalena e Os dias era assim, do cantor, compositor e pianista carioca; Aquarela, Regra três e Tarde em itapoã, parcerias do violonista, cantor e compositor paulistano com Vinicius de Moraes.

Em seu retorno à capital, no dia 14 de abril, o Skank traz o show do projeto Os Três Primeiros ao Vivo, que focaliza o álbuns iniciais de sua discografia. Os fãs da banda mineira vão curtir Samuel Rosa e companhia tocarem novas versões para hits radiofônicos, como Garota Nacional, Jack Tequila, Pacato cidadão, Partida de futebol e Tão seu.

Milton Nascimento(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press - 21/7/15)
Milton Nascimento (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press - 21/7/15)
 
 
Maio
Quatro shows de nomes expressivos da música popular brasileira chamam a atenção na programação de maio. Com o Jota Quest Acústico, no dia 4, pela primeira vez, em 20 anos de estrada, a banda mineira vai se apresentar em Brasília num espaço com características de teatro, o auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Rogério Flausino, Marco Túlio Lara, Márcio Burzelim, PJ e Paulinho Fonseca vão mostrar ao vivo o repertório registrado em DVD homônimo, lançado recentemente, que traz canções como O que eu também não entendo, Pra quando você lembrar de mim, Amor maior, Do seu lado, Fácil e O sol.

Juntos, 15 anos depois, Raimundo Fagner e Zeca Baleiro estão de volta à cidade. Em show dia 5, no auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães, eles prometem emocionar os espectadores com músicas que compuseram em parceria e registraram em DVD, releituras de sucessos de cada um, além de inéditas.

“Desde o início da minha carreira, há 20 anos, tenho apresentado meus shows em Brasília, onde sempre recebi acolhida calorosa do público. Em maio retorno à capital com turnê do Amor e música, que tem por base o meu novo CD, lançado em janeiro. Estou na maior expectativa para reencontrar meus fãs brasilienses”, diz Maria Rita que, acompanhada por sua banda, vai cantar no auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

E é o mesmo local que acolhe o encontro inédito de Maria Bethânia e Zeca Pagodinho, em 30 de maio. De acordo com a assessoria do cantor e compositor carioca, no show, cada artista terá o seu momento solo. No encerramento juntam as vozes em quatro músicas — uma delas é Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho), que os dois gravaram em duo no DVD Quintal do Pagodinho 3, lançado em outubro de 2016.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade