Publicidade

Correio Braziliense

O musical 'Broadway in concert 4' é atração no Teatro da Unip na quinta

Com faixas de musicais clássicos e atuais, espetáculo é opção para quem curte muita música nos palcos


postado em 14/03/2018 10:30 / atualizado em 15/03/2018 16:02

Ator André Torquato será um dos convidados especiais da noite(foto: Caio Gallucci)
Ator André Torquato será um dos convidados especiais da noite (foto: Caio Gallucci)


A quarta edição do espetáculo Broadway in concert ocorre na quinta-feira (15/3) no Teatro da Unip (913 Sul; 3264-6257), às 20h. A apresentação terá como carro-chefe a interpretação de grandes canções do teatro musical, como Wicked, O rei do show, Dear Evan Hansen e mais. 

O Correio bateu um papo com a diretora do espetáculo, Michelle Fiuza, e constatou: quem gosta de cantar não ficará decepcionado. “A proposta é um teatro musical, de cortina lírica, que não é encenado, mas cantado”, contou Michelle. “A gente vai de espetáculos muito conhecidos, até coisas mais atuais, com números solos, duplas, quartetos”, completa.

Broadway in concert 4 é uma ação dos professores da escola de música Empório Cultural e neste ano ainda contará com dois convidados especiais, o brasiliense que faz sucesso em São Paulo, André Torquato e o barítono Leonardo Neiva.

Musical no Brasil

Mais do que uma onda norte-americana, Michelle defende que a presença dos musicais no cenário brasileiro veio para ficar. “Ele [o musical] já está bem consolidado, já está no cenário brasileiro há muito tempo, desde 2001 quando as montagens americanas chegaram e os teatros começaram a se equipar para esse mercado que não parou, e vem crescendo significativamente.”

Para Michelle, realizar as montagens não é um caminho fácil, mas extremamente compensador. “É um gênero que eu comecei a conhecer desde muito pequena, eu e toda a equipe. E a gente se apaixonou por unir teatro, música e dança, é um ramo que a gente vem estudando, se aperfeiçoando, tudo para oferecer espetáculos com o maior nível de qualidade possível para o publico”, explica Michelle. "As montagens são caras, precisa ter patrocinadores que comprem a ideia e teatros equipados. Rio [de Janeiro] e São Paulo comportam muito bem, mas é um gênero que não chega ainda em todas as capitais.”

Sobre o musical na capital, Michelle garante: "Brasília é um polo muito grande muito de estudo e produção nesse gênero, existe gente que gosta".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade