Publicidade

Correio Braziliense

Lollapalooza 2018: Pop consistente de Lana Del Rey encanta o público

Com músicas de seu elogiado quinto disco de estúdio, 'Lust For Life', a cantora mostrou por que era tão aguardada pelo público


postado em 25/03/2018 23:59 / atualizado em 26/03/2018 00:13

(foto: I Hate Flash - Lollapalooza Brasil /Facebook)
(foto: I Hate Flash - Lollapalooza Brasil /Facebook)
 
Única mulher a se apresentar no chamado horário nobre da sétima edição do Lollapalooza Brasil, a cantora norte-americana Lana Del Rey mostrou um pop coeso e atual em sua performance no Palco Onix na noite deste domingo, 25. Com músicas de seu elogiado quinto disco de estúdio, "Lust For Life" (2017), a cantora justificou a tão aguardada espera dos fãs por este momento.

Nenhum outro dia do Autódromo de Interlagos esteve tão lotado quanto o domingo. Muito disso se deve à apresentação de Lana. Adolescentes, entre 14 e 20 anos, lotaram o local para ver de perto uma das maiores estrelas da música pop atual.

Lana é pop dos pés à cabeça. Não há ali um único resquício de cafonice ou técnica duvidosa. Seu show é simples e primoroso, passando por diversas fases da carreira. De "Born To Die" (2012) ao já citado "Lust For Life", tudo conspira ao seu favor. "Muito obrigado, São Paulo. É muito bom estar aqui", diz ela emocionada em meio ao coro de "Lana, eu te amo".

Lana não mede esforços para agradar aos fãs. Deita no show, libera o gogó e sente a potência de todos os acordes. A cada nota, a jovem norte-americana se supera para brilhar ainda mais. Concentrada, de olhos fechados, sente o calor do público e faz mágica.

Em seu último álbum, "Lust For Life", lançado em junho do ano passado, Lana mostrou seu poder de evolução. Com letras mais maduras, ela chegou ao topo das paradas norte-americanas pela segunda vez (a primeira havia sido em 2012 com 'Born Tô Die').

Os fãs de Lana são fiéis. Cantam todas as musicas do começo ao fim e parecem ignorar qualquer lapso de distração durante a performance. O olhar compenetrado de Lana camufla a tristeza de uma menina que já sofreu com a depressão e, em muitos momentos, pensou em desistir da carreira. Isso, obviamente, reflete em suas composições soturnas e intensas.

A música de Lana tem glamour e uma melancolia específica. Isso raramente é visto em artistas da nova safra musical. Sem temer o público, ela desce do palco, pega uma bandeira do Brasil e demonstra carinho. "Change", uma das últimas músicas do show, encanta pela profundidade das primeiras notas. Lana mudou para melhor. O pop e o Lolla agradecem. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade