Publicidade

Correio Braziliense

Cantora Ana Cañas faz texto em defesa de Lula: 'Tentaram te matar'

Ela lamentou tiros contra caravana do ex-presidente e criticou 'O Mecanismo', de Padilha


postado em 28/03/2018 15:23

Lula e Ana Canãs em São Paulo(foto: Ricardo Stuckert/Divulgação )
Lula e Ana Canãs em São Paulo (foto: Ricardo Stuckert/Divulgação )

 
A cantora Ana Canãs, intérprete da canções como Pra você guardei o amor, Coração e Inevitável, publicou um texto em defesa de Luiz Inácio Lula da Silva depois que dois ônibus da caravana do político pelo Sul do país foram atingidos por quatro tiros. O atentado ocorreu na noite desta terça-feira (28). Na publicação, a artista sugere que os disparos foram feitos por  "fascistas" que desejam "a morte de um candidato que lidera todas as pesquisas de intenção de voto para a Presidência da República".

"Um homem julgado e condenado sem provas, no circo bizarro e totalmente arbitrário da Lava-Jato e do judiciário de Carmen Lúcia", continua a cantora. Em determinado momento do texto, ela também critica a série O mecanismo, da Netflix, sido alvo de boicote de parte dos assinantes, que acusam a obra de criar e propagar "fake news" (notícias falsas) em torno dos desdobramentos da operação Lava-Jato. "No Mecanismo de José Padilha, a demonização da esquerda é o trampolim que lhe cai muito bem, obrigada", dispara.

De acordo com postagens do ex-presidente, os ônibus atingidos transportavam jornalistas brasileiros e estrangeiros. Nas redes sociais, Lula reclamou do episódio. "A nossa caravana está sendo perseguida por grupos fascistas. Já atiraram ovos, pedras. Hoje deram até tiro no ônibus. Se eles acham que fazendo isso vão nos assustar, estão enganados. Vai nos motivar. Não podemos permitir que depois do nazismo esses grupos fascistas possam fazer o que quiser", escreveu.

Confira o texto de Ana Canãs na íntegra:

"hoje, tentaram te matar.
04 balas disparadas em sua direção.
pois podem te apedrejar, xingar, crucificar.
eu estarei ao seu lado.
o que os fascistas querem não é o fim da corrupção.
não é a ‘justiça’ que tanto hipocritamente clamam com suas panelinhas.
o que eles querem é a morte de um candidato que lidera todas as pesquisas de intenção de voto para a presidência da república.
um homem julgado e condenado sem provas, no circo bizarro e totalmente arbitrário da lava-jato e do judiciário de carmen lúcia – que, aliás, recebeu michel temer para um cafezinho em sua casa, na semana passada.
o que os fascistas querem é executar um ser humano que será indicado ao prêmio nobel da paz.
no MECANISMO deles, o ódio, a ignorância, a intolerância, a truculência, o preconceito e a execução – como visto hoje, vencem.
no mecanismo de josé padilha, a demonização da esquerda é o trampolim que lhe cai muito bem, obrigada.
colocar palavras ditas por outrens na boca de quem lhe convém é apenas ‘liberdade de expressão à favor de uma força dramática’.
parabéns, diretor.
comprar capas de revistas para anunciar o seriado no país inteiro (contando com a condenação) apenas para promover a série, é tripudiar além do imaginável.
é escabroso.
num fode, netflix.
além do roteiro raso, maniqueísta e maquiavélico (eufemismos rolando).
transformar o moro num herói?
ele, que ontem mesmo, defendia o reajuste do auxílio-moradia dos juízes, no programa roda viva.
que bonitinho, gentê.
então alguém pergunta pro herói da série do padilha porque a lava-jato não condenou nenhum tucano?
ou o que ele fazia, aos risos, com o aécio, certa feita.
qual foi a piada que nós, brasileiros, perdemos, hein, senhor diretor?"

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade