Publicidade

Correio Braziliense

Mark Hamill revela o final de Skywalker na versão de George Lucas

O cineasta vendeu o estúdio para a Disney em 2012


postado em 29/03/2018 11:50 / atualizado em 29/03/2018 11:50

Mark Hamill trabalhou na trilogia clássica de Star wars de George Lucas(foto: Getty Images)
Mark Hamill trabalhou na trilogia clássica de Star wars de George Lucas (foto: Getty Images)
 
O ator Mark Hamill, o lendário jedi Luke Skywalker, revelou, em entrevista ao site IGN, como seria o final do personagem se o diretor George Lucas ainda estivesse no controle da franquia. A Lucasfilm foi comprada pela Disney em 2012.
 
Na versão de George Lucas, Luke Skwalker treinaria Leia e o jedi não morreria até o final do Episódo 9. No Episódio 8, o filme da Disney, Skywalker acabou não treinando Leia, que retorna para o Episódio 9 como a general da Resistência contra a Primeira Ordem. 
 
“Sei que George não matou Luke até o final do Episódio 9, após ele ter treinado Leia. Que é um outro tópico que nunca foi mencionado em Os últimos jedi. George tinha um arco geral, embora não tivesse todos os detalhes, ele tinha uma ideia geral de onde a história estava indo. Mas essa trilogia de agora é quase como uma corrida de revezamento. Você corre, entrega a tocha pro outro cara, ele pega e sai correndo”, afirmou.

O personagem de Hamill, morre em Os últimos jedi após confronto contra o sobrinho Kylo Ren. O ator contou que na versão da Lucasfilm, o jedi também morreria, mas só no Episódio 9.

“George tinha uma boa ideia do que queria fazer com a trilogia de continuação. Ele não tinha todos os detalhes, mas já tinha mapeado para onde queria ir. Da forma como estamos fazendo agora, é mais um trabalho coletivo do que individual. Cada diretor tem a liberdade de levar a história para onde quiser”, disse.

Mark Hamill ainda tem o desejo de continuar na franquia, na qual está desde 1977 interpretando Luke Skywalker. “Acredito que, provavelmente, é justo dizer que sim. Mas quem sabe? Não discutimos isso, então está nas mãos do J.J. (Abrams). Se ele (Luke) é um fantasma da Força, adoraria vê-lo sendo usado de um jeito nunca visto antes. Quer dizer, vamos usar a palavra fantasma. Implica que é aterrorizante!”, disse Hamill em entrevista ao Good morning America.

Com direção de J.J. Abrams, que escreveu e dirigiu o O despertar da força (2015), retorna para a direção do Episódio 9, que chega aos cinemas em 20 de dezembro de 2019. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade