Publicidade

Correio Braziliense

Paulinho Pedra Azul e Clodo fazem show para homenagear Jorge Ferreira

Ferreira foi fundador do Feitiço Mineiro, casa que se mistura com a história da cultura brasiliense


postado em 04/04/2018 07:05

Paulinho Pedra Azul participa da homenagem a Jorge Ferreira(foto: Ludmila Loureiro/Divulgacao)
Paulinho Pedra Azul participa da homenagem a Jorge Ferreira (foto: Ludmila Loureiro/Divulgacao)


Um empreendedor com alma de artista. Assim Jorge Ferreira era visto por quem conviveu com ele. Como empresário do segmento de gastronomia, o mineiro de Cruzília e brasiliense por afinidade criou uma rede de bares e restaurantes na cidade, mas foi um deles, o Feitiço Mineiro, que virou a sua “menina dos olhos”, como costumava dizer.

Ao abrir o Feitiço, na 306 Norte, Jorge fez dele uma espécie de espaço cultural, que se transformou em referência de música de qualidade na capital. Por aquele palco passaram alguns dos maiores nomes da MPB — de Baden Powell a Monarco da Portela; de Claudete Soares a Lô Borges. Aliás, entre os “sócios” do Clube da Esquina, o único que não se apresentou ali foi Milton Nascimento — embora tenha estado como espectador.

Hoje, Jorge faria 59 anos e a data será celebrada num show organizado por artistas que se tornaram grandes amigos dele: Paulinho Pedro Azul, Clodo Ferreira, Sthel Nogueira e Jaime Ernest Dias, que se apresentam a partir das 21h30. Em seguida, uma roda de choro e samba, comandada pelo cavaquinista Nelsinho Serra, reúne o violonista Vinicius Viana, o saxofonista Márcio Bezerra, o percussionista Augustinho Contreras e as cantoras Clara Nogueira e Karla Sangaleti.

“Esse nosso encontro, que ocorre pelo segundo ano consecutivo, além de ter a característica de uma celebração à memória do eterno Jorge Ferreira, deve ser visto também como uma injeção de ânimo para que o tradicional Feitiço Mineiro mantenha-se como esse importante palco, acolhedor de músicos, cantores, compositores e grupos de Brasília e de todo o país”, destaca Paulinho Pedra Azul.

Para Clodo, Jorge Ferreira criou um espaço nobre para a música em Brasília. “Com sua presença alegre e iluminada, proporcionava um ambiente sempre festivo no Feitiço, lugar em que todo artista se sente privilegiado quando se apresenta”. O cantor e compositor brasiliense explicou que o show será bem informal e intimista. “Paulinho, Sthel e eu vamos ter a companhia dos violonistas Jaime Ernest Dias e João Ferreira. Cada um canta três músicas dos respectivos repertórios e, depois, juntamos as vozes num número final. Daí, entra o pessoal da roda de choro e samba.”

Sthel Nogueira, parceiro de Jorge Ferreira em três músicas, fala do homenageado com emoção: “Antes de tudo, Jorge foi um fomentador da cultura na cidade. Ao abrir o palco do Feitiço para artistas de todas as regiões do país, colocou Brasília no mapa da música popular brasileira. Minha torcida é para que seu legado seja perpetuado”.

Amigos de Jorge

Show para celebrar a memória de Jorge Ferreira, hoje, às 21h30, no Feitiço Mineiro (306 Norte). O couvert artístico é de R$ 25. Não recomendado para menores de 18 anos. Informações: 3272-3032.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade