Publicidade

Correio Braziliense

HQ de Gabriel Góes e Pedro D'Apremont é lançada, em versão física, hoje

Divulgada inicialmente no portal Vice, a narrativa mostra Anexia, um paraíso que é uma mistura de histórias, referências e lugares


postado em 07/04/2018 07:33 / atualizado em 06/04/2018 20:04



Uma fictícia nação pós-soviética,em que o banal tem doses cavalares de absurdo embebidas de violência, drogTas e situações inesperadas. Essa é a realidade de Anexia, região inventada por dois expoentes dos quadrinhos brasilienses: Gabriel Góes e Pedro D’Apremont. “Anexia é o lugar em que você olha para uma esquina e vê acontecer essas coisas absurdas, em que o normal é ser imprevisível”, explica Gabriel.

É lá que se passam as narrativas de Vania e a turma de Anexia, série de quadrinhos produzida pela dupla. As histórias foram inicialmente publicadas no portal Vice e hoje são lançadas em versão física (com o título de Anexia é um paraíso) no espaço Cosmos (local dedicado aos quadrinhos e à criatividade na 714 Norte).
 

A ideia inicialmente era produzir um desenho animado. “A gente queria vender uma ideia para algum estúdio. Queria fazer algo bem alucinado, de desenho animado antigo, com violência tosca, bem exagerado”, lembra Pedro. Ele e Gabriel começaram a assistir, no período, alguns vídeos de coisas acontecendo na Rússia. “Eles não têm limite nesses vídeos, era urso em cima da árvore, o cara entrando com uma metralhadora no ônibus, fazendo bazuca no jardim”, diz Gabriel.

“Era praticamente um desenho animado pronto”, notou Pedro. No fim das contas, no entanto, eles desistiram da animação e foram direto para os quadrinhos. “A gente começou a criar uns argumentos baseados nisso, mas acabou nunca fazendo o desenho, fez um quadrinho, que é o que a gente faz melhor e consegue fazer sozinho”, explica Pedro.
  
Misturas
 
 

Anexia é um paraíso é uma mistura de histórias, referências, lugares. Pedro e Gabriel mergulharam em fontes das mais diversas para produzir os quadrinhos. “É muito orgânico isso, às vezes acontece por acaso. Quando a gente estava fazendo a última história, por exemplo, eu achei um livro de sebo sobre a Europa oriental, a gente achou engraçado aquele jeito tosco de escrever, falando dos países comunistas e acabou entrando ali”, conta Pedro.

A própria Anexia é uma mistura de vários outros lugares. “Apesar de ser muito parecido com a Rússia, o país é uma mistura de várias coisas, até no léxico tem turco, sérvio, a gente misÍurou um pouco do que é mais bizarro em cada país.”

A produção toda foi feita a quatro mãos, com Gabriel e Pedro dividindo e variando as etapas do processo. “Essa troca é legal, porque potencializa algumas coisas, como o humor. Se ele me manda um desenho, eu devolvo de outro jeito, a piada vai aumentando e cria um diálogo entre nós”, acredita Gabriel.


Anexia é um paraíso
Gabriel Góes e Pedro D’Apremont. Ugra Press. 36 páginas. R$ 18.

Lançamento
Cosmos (714 Norte, Bloco D, Loja 31). Hoje, das 16h às 20h.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade