Publicidade

Correio Braziliense

Grupo brasiliense Sai da Frente é premiado em Nova York

Os artistas conquistaram prêmio na 16ª edição do Independent Music Awards (IMA)


postado em 10/04/2018 07:20

O Sai da Frente conquistou prêmio na categoria
O Sai da Frente conquistou prêmio na categoria "album debut" do Independent Music Awards (foto: Arquivo Pessoal)

A música de Brasília pede passagem. Já há algum tempo instrumentistas candangos vêm brilhando no Brasil e no exterior. Do bandolinista Hamilton de Holanda ao violonista Rafael dos Anjos, são muitos os exemplos de talentos com carreira iniciada na capital que ganharam o reconhecimento do público e da crítica fora dos limites do Distrito Federal e do país.

O mais recente é o grupo Sai da Frente, premiado na 16ª edição do Independent Music Awards (IMA), evento realizado no influente Lincoln Center em Nova York,no dia 31 último. Lá, Victor Angeleas (bandolim), Vinicius Vianna (violão 7 cordas), Nelsinho Serra (cavaquinho) e Júnior Viegas (pandeiro) conquistaram o troféu na categoria “debut álbum”, como o CD de estreia, lançado em julho de 2017.

Considerado o mais destacado evento do gênero em todo o mundo, o IMA é formado por uma comunidade global de artistas inovadores, profissionais do mercado internacional, engajados com a música independente. A premiação é atribuída apenas a músicos que empreendem seus próprios álbuns; e no seu segmento equivale, em termos de importância, aos “grammys” capitaneados pela indústria das grandes gravadoras.

Neste ano, o IMA contou com a participação de 400 concorrentes, que representaram 94 países — sete deles do Brasil: Celso Salim (Brasília), Delia Fischer e Gustavo Ballesteros (Rio de Janeiro), Lisa Kalil (São Paulo), Jô Nunes (Curitiba) e Gabriella Grisi (João Pessoa). O Sai da Frente concorreu também na categoria álbum latino.

Criado há 10 anos, o grupo foi formado no âmbito da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabelo. Originalmente, era um trio, mas três anos depois passou a contar com o cavaquinista Nelsinho Serra. Aqui na cidade tem feito muitos shows, assim como em outras cidades brasileiras. Antes do lançamento desse CD premiado, o quarteto se apresentou em Berlim, Frankfurt e Zwingeberg, na Alemanha.

“Fomos selecionados para participar do Independent Music Awards, após a audição pelos jurados do nosso disco de estreia, lançado em julho de 2017, com show no Espaço Cultural do Choro”, conta Victor Angeleas. “O CD tem nove faixas e sete delas são de minha autoria, entre as quais Casa de bamba, Joropo e a que deu título ao trabalho. Com o Vinicius Vianna compus o frevo Lembranças de Olinda”, acrescenta. Nelsinho Serra fez o choro Esperando.

Victor diz que, no Lincoln Center, além de tomar parte da cerimônia de premiação, o Sai da Frente comandou uma roda de choro no Lincoln Center. “Depois, fomos para o Brooklin, onde nos encontramos com o baixista Eduardo Bello, o pianista Felipe Viegas e o saxofonista Lívio Almeida, todos brasilienses radicados em Nova York, com os quais fizemos uma jam session”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade