Publicidade

Correio Braziliense

Brasília vai receber o projeto Sessão Vitrine Petrobras

Além disso, 'Era uma vez Brasília', filme produzido no DF, foi selecionado para fazer parte da iniciativa


postado em 12/04/2018 13:50 / atualizado em 12/04/2018 13:55

O projeto Sessão Vitrine Petrobras vai passar por 24 cidades brasileiras(foto: Terratreme Filmes/Divulgação)
O projeto Sessão Vitrine Petrobras vai passar por 24 cidades brasileiras (foto: Terratreme Filmes/Divulgação)
 
Brasília foi uma das 24 cidades do país selecionadas para receber, em algumas salas de cinema, o projeto Sessão Vitrine Petrobras, que visa exibir filmes brasileiros. Apesar de não ter sido divulgada uma data para ocorrer a iniciativa, sabe-se que aqui os longas-metragens vão passar no Cine Brasília e no Espaço Itaú de Cinema. 
 
Também foram divulgados os primeiros títulos que vão ser exibidos no projeto. Dentre os escolhidos está Era uma vez Brasília, uma ficção-científica produzida no Distrito Federal e dirigida por Adirley Queirós.
 
 
 
Em todas as sessões da Vitrine Petrobras os ingressos vão custar R$ 12 (inteira). Além disso, cada uma das cidades participantes receberá pré-estreias nas quais os diretores e a equipe das montagens vão debater sobre o filme com os espectadores. Segundo, Carolina Cruz, da Gerência de Atendimento Regional São Paulo - Sul da Petrobras, "o projeto é uma forma concreta de contribuir para o acesso do público às obras, possibilitando que as plateias descubram novos realizadores e permitindo que o público amplie seu interesse pelo cinema brasileiro. Acreditamos que a cultura também é uma forma de energia e tem o poder de movimentar a sociedade por meio da criatividade e da inspiração”. 

Filmes confimados na Sessão Vitrine Petrobras


Severina, de Felipe Hirsch
Brasil/Uruguai, 103 min, ficção

Todos os Paulos do mundo, de Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira
Rio de Janeito, 88 min, documentário

Baronesa, de Juliana Antunes
Minas Gerais, 73 Min, híbrido

Era uma vez Brasília, de Adirley Queirós
Distrito Federal, 100 min, híbrido

Camocim, de Quentin Delaroche
Pernambuco, 76 min, documentário

Unicórnio, de Eduardo Nunes.
Rio de Janeiro, 124 Min, ficção

Tinta bruta, de Márcio Reolon e Filipe Matzembacher
Rio Grande do Sul, 120 min, ficção

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade