Publicidade

Correio Braziliense

Célia Porto terá músicas de quatro CDs, para shows no Clube do Choro

A cantora Célia Porto fará shows, hoje e amanhã, no Clube do Choro


postado em 16/04/2018 06:33 / atualizado em 16/04/2018 09:03

Célia Porto participará do projeto Clube do Choro Convida(foto: Luis Nova / CB / D.A. Press)
Célia Porto participará do projeto Clube do Choro Convida (foto: Luis Nova / CB / D.A. Press)

 
Célia Porto faz uma espécie de retrospectiva de sua trajetória artística no show de hoje (segunda, dia 16 de abril) e amanhã (terça, dia 17), às 21h, no Espaço Cultural do Choro, pelo projeto Clube do Choro Convida. “Vou cantar músicas gravadas nos quatro discos que lancei e outras que gosto muito, embora não tenha feito registro delas”, diz a artista brasiliense.

Nessas duas apresentações ela, acompanhada pelo trio formado por Rênio Quintas (teclados e direção musical), Alexandre Macarrão (contrabaixo acústico) e Stive Marta (bateria), ela tem três convidadas: as cantoras Dhi Ribeiro e Geórgia W.Alô e a poeta Noélia Ribeiro – aquela que virou personagem de Travessia do Eixão, canção composta por Nonato Veras e Nicolas Behr, gravada pelo grupo Liga Tripa e pela Legião Urbana.

Aliás, é antiga a ligação de Célia com a música de Renato Russo. Em 1996 ela lançou o CD Célia Porto canta Legião Urbana em que inclui, por exemplo, Maurício, Vinte e novo, Teatro dos vampiros e Índios. No show do Clube do Choro, ela incluiu no repertório Boomerangue blues (tema de abertura da novela Do outro lado do paraíso, da TV Globo). “Vou dividir a interpretação com a Geórgia”, anuncia.

O roteiro é bem diversificado e dele faz parte canções que ela tem cantado ao longo de quatro décadas de carreira, entre as quais Juriti (Paulo Tovar e Aldo Justo), De Deus (Bené Fonteles), Samba da Rua 8 (Sérgio Duboc e Vicente Sá), Extra (Gilberto Gil), It’s long way (Caetano Veloso) e Curumim (Djavan), além de Riacho de Areia, do folclore de Jequitinhonha (MG).

“Reservei um momento nessa apresentação para homenagear João Gilberto, cantando em duo com Dhi Ribeiro Meditação, de Tom Jobim; e Pra que discutir com madame, de Janet de Almeida e Haroldo Barbosa”, adianta. “Outra convidada, a poeta Noélia Ribeiro, recita alguns dos seus poemas, durante o show. Um deles é Vileza, que foi musicado pelo Rênio (Quintas)”, acrescenta.

“Reservei um momento nessa apresentação para homenagear João Gilberto, cantando em duo com Dhi Ribeiro”
Célia Porto, cantora

Quantidade de discos gravados por Célia Porto

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade