Publicidade

Correio Braziliense

Estúdio brasileiro desenvolve projeto de realidade aumentada em festival

Objects in mirror ar closer than they appear foi lançado no Tribeca Film Festival, que premia os nomeados ao Storyscapes Award em 26 de abril


postado em 25/04/2018 16:30 / atualizado em 25/04/2018 16:32

A experiência é um dos cinco projetos nomeados para o Storyscapes Award(foto: Divulgação)
A experiência é um dos cinco projetos nomeados para o Storyscapes Award (foto: Divulgação)
 
O estúdio brasileiro ARVORE de experiências imersivas faz parte da programação do Tribeca Film Festival com o projeto Objects in mirror ar closer than they appear criado em parceria com a Sensorium. A iniciativa foi lançada no evento em 20 de abril e foi nomeada entre os cinco projetos do Storyscapes Award do festival, que premiará os melhores no dia 26.

Objects in mirror ar closer than they appear mistura a realidade aumentada com objetos físicos antepassados. A narrativa de Graham Sack, Geoff Sobelle, John Fitzgerald e Matthew Niederhauser, apresenta-se a interação dos visitantes com milhares de caixas em um espaço dentro do Tribeca Film Festival. Recados escritos em folha de papel e até dispositivos de realidade aumentada e virtual, disfarçados em objetos antigos podem ser encontrados pelo público.

“Esta é a primeira vez que trabalhamos em um projeto robusto de AR. E Objects in mirror vai além e nos permite criar tanto para o digital quanto para o físico e na interação entre as duas realidades. Esse resultado reflete muito nossa visão sobre como contar uma boa história usando novas tecnologias como ferramentas narrativas”, diz Ricardo Laganaro em nota oficial.

A empresa ARVORE foi criado por Ricardo Justus, Rodrigo Terra e Edouard de Montmort, com o objetivo de criar e desenvolver narrativas interativas imersivas em realidade virtual, aumentada e mista. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade