Publicidade

Correio Braziliense

Ministério Público recomenda que haja mais negros na nova novela da Globo

A novela 'Segundo sol' é ambientada na Bahia, estado com maior percentual de população negra do país


postado em 11/05/2018 19:35 / atualizado em 11/05/2018 19:35

A Rede Globo se posicionou sobre o assunto e afirmou que não escolhe atores pela cor da pele e sim pelo talento(foto: Globo/João Cotta)
A Rede Globo se posicionou sobre o assunto e afirmou que não escolhe atores pela cor da pele e sim pelo talento (foto: Globo/João Cotta)

A nova novela das 21h nem começou e já dá o que falar. Segundo sol estreia, na Rede Globo, na segunda-feira (14) e tem como trama principal a história do cantor de axé Beto Falcão - interpretado por Emílio Dantas - que é dado como morto. Porém, a fatalidade faz com que as pessoas comecem a escutar novamente as músicas dele. 

 

A novela escrita por João Emanuel Carneiro será ambientada na Bahia, mais especificamente na capital Salvador e na vila fictícia Boiporã. Por causa da locação, o Ministério Público do Trabalho (MPT) enviou à emissora televisiva uma recomendação para que haja mais atores negros no elenco, já que a Bahia é o estado com o maior percentual de população negra do país.

 

A pouca presença de artistas negros na produção é considerado um fato preocupante, pois, segundo nota enviada à imprensa, o MPT afirma: "o não espelhamento da sociedade nos programas televisivos gera a perpetuação da exclusão e reafirma estereótipos de limitação de espaços a serem ocupados pela população negra".

 

O caso chegou ao órgão federal por meio da Coordenadoria Nacional de Promoção de Igualdade de Oportunidade e Eliminação da Discriminação no Trabalho (Coordigualdade), a qual levou em consideração as críticas feitas pela sociedade, principalmente através das redes sociais, sobre a novela.

A coodenadora nacional da Coordigualdade Valdirene Silva de Assis explicou os motivos que levaram a entidade a fazer as recomendações. "Decidimos expedir essa nota, com o fim de mostrar a importância de a empresa respeitar a diversidade racial. Apesar de ser uma obra artística e uma obra aberta, consideramos que ela tem como obrigação incluir atores negros em proporção suficiente para uma real representação da sociedade".

 

No documento endereçado à Rede Globo, o MPT faz 14 recomendações com enfoque na inclusão de mais trabalhadores negros na empresa como um todo, não só nas novelas. Caso as sugestões sejam descumpridas nos prazos estipulados o órgão poderá pedir que a emissora preste esclarecimentos em audiência ou poderá ser alvo de uma ação judicial. 

 

Em nota, a Rede Globo se posicionou sobre o assunto: “Os critérios de escalação de uma novela são técnicos e artísticos. A Globo não pauta as escalações de suas obras por cor de pele, mas pela adequação ao perfil do personagem, talento e disponibilidade do elenco. E acredita que esta é a forma mais correta de fazer isso”, dizia o texto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade