Publicidade

Correio Braziliense

Morre, aos 87 anos, o jornalista e escritor Tom Wolfe

Ele estava internado em Manhattan, nos Estados Unidos


postado em 15/05/2018 12:50 / atualizado em 15/05/2018 17:07

Wolfe foi um dos expoentes do new journalism(foto: Stephen Lovekin/AFP)
Wolfe foi um dos expoentes do new journalism (foto: Stephen Lovekin/AFP)

 
O escritor norte-americano Tom Wolfe morreu, na segunda-feira (14/5). Ele estava internado em um hospital de Manhattan, em Nova York, e tinha 87 anos. A informação foi divulgada pelo jornal New York Times após a publicação ter sido informada por Lynn Nesbit, representante do autor. 

Wolfe foi um dos escritores responsáveis pelo new journalism ao lado de nomes como Truman Capote e Gay Talese. Na década de 1960, o trio começou a escrever livros-reportagem usando o jornalismo como técnica para escrita de não-ficção.

O autor também escreveu livros como O teste do ácido do refresco elétrico (1968), Um homem por inteiro (1979), e coletâneas de não-ficção, como Radical chique e o novo jornalismo. O autor também escreveu o romance A fogueira das vaidades (1987).
 
Tom Wolfe nasceu no estado da Virginia, nos Estados Unidos, mas morou em Nova York desde quando foi trabalhar no jornal The New York Herald Tribune, em 1962. O escritor era casado com a designer gráfica Sheila Wolfe. Ele deixa dois filhos Thomas e Alexandra.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade