Publicidade

Correio Braziliense

Confira alguns livros que serão lançados nesta semana em Brasília

A obra de Maria Félix Fontele será lançada nesta quarta-feira


postado em 16/05/2018 07:30

Capa do Livro Verson que me habitam, de Maria Félix Fontenele(foto: Confraria do Vento/Reprodução)
Capa do Livro Verson que me habitam, de Maria Félix Fontenele (foto: Confraria do Vento/Reprodução)

Depois de participar de pelo menos cinco antologias poéticas e ganhar um prêmio na Europa com o poema Retrato no início dos anos 1990, a jornalista e escritora Maria Félix Fontele lança, nesta quarta (16/5), o primeiro livro de poemas, Versos que me habitam. O lançamento será no Carpe Diem (104 Sul), às 19h.  O livro, que tem 128 páginas e custa R$ 40, foi editado pela Confraria do Vento. 

A escrita faz parte da vida de Maria desde os 13 anos, quando escreveu um romance chamado Vidas vazias. Infelizmente, segundo ela, o único exemplar impresso foi perdido. Maria comenta que fazia poemas de cabeça, escrevia e costumava guardá-los. Com o passar dos anos, começou a publicar poemas em seu perfil no Facebook. Com os elogios e incentivo dos amigos, ela decidiu juntar alguns e escrever um livro.  

Versos que me habitam é dividido em três seções. A primeira, Retratos do efêmero, guarda o poema que dá nome ao livro. Nela, há poemas sobre o efêmero e o eterno, com espaço para a morte e homenagens. Em O tempo e as estações, a poeta junta obras sobre as estações. A ligação com a natureza é, segundo a escritora, produto de sua origem interiorana. Na última seção, Diversos, Maria Félix se mostra "artesã" brincando com as palavras e criando trocadilhos em poemas, segundo ela, "curtos e grossos".  

A capa do livro mostra flores que se assemelham a olhos. "Elas estão abertas para dentro, para criar a relação com o olhar. O olhar está voltado para dentro, para o que se sente. Por isso falo dos versos que me habitam", explica Maria Félix, que lança o primeiro livro aos 60 anos.

Tendo sempre a escrita como paixão, ela pensou em cursar letras, mas descobriu o jornalismo e decidiu seguir a profissão: "Sempre gostei do jornalismo. Não só pela escrita, mas por todo o processo de apuração". Apesar de ter feito carreira de sucesso na comunicação social, a jornalista e escritora tem a poesia como gênero literário de maior apreço.  

"Hoje, carrego menos pedras e, assim, consigo levar também poesias, prosas e plumas", afirma Maria Félix no livro. Ela comenta que, como atualmente trabalha menos, consegue escrever mais. A maior parte dos poemas do livro são dos últimos três anos. A escritora destaca que tem um livro contos e crônicas pronto. De acordo com ela, a escrita é como uma necessidade.  

Antologia precoce 

Capa do livro de poemas 'Babelical', de Leonardo Almeida(foto: Patuá/Reprodução)
Capa do livro de poemas 'Babelical', de Leonardo Almeida (foto: Patuá/Reprodução)

No Café Martinica (303 Norte), às 19h de sexta (18/5), o escritor Leonardo Almeida lança Babelical, livro que reúne poemas escritos por ele nos últimos 30 anos. O livro é dividido de acordo com a temática dos poemas e conta com várias formas. "Babelical  tem obras de sonetos a haicais. Além da diversidade de assuntos, é formalmente interessante", destaca o autor.

Pela diversidade que guarda e o curto período de tempo em que os poemas foram escritos, Leonardo apelidou a obra de "antologia precoce". Babelical tem 116 páginas, custa R$ 40 e foi editado pela Patuá. 
 
*Estagiário sob supervisão de Adriana Izel 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade