Publicidade

Correio Braziliense

Brasil é homenageado no maior festival de animação do mundo

O festival de animação de Annecy, na França, começa hoje e vai até o dia 16 com atrações internacionais e homenagens à animação brasileira


postado em 11/06/2018 13:32 / atualizado em 11/06/2018 13:38

A animação brasileira 'Tito e os pássaros' participará da mostra competitiva(foto: Reprodução/YouTube)
A animação brasileira 'Tito e os pássaros' participará da mostra competitiva (foto: Reprodução/YouTube)

 

A 42ª edição do Festival Internacional de Animação de Annecy, considerado o festival de Cannes para as animações do mundo, começa nesta segunda-feira (11/6) e o Brasil será um dos homenageados.

 

 

 

O país será abordado em três programas de curtas-metragens. Um deles celebra os 100 anos da animação brasileira com o apoio da Associação Brasileira do Cinema de Animação (ABCA).

O Brasil também marca presença na mostra competitiva com o filme Tito e os pássaros, dirigido por Gabriel Bitar, André Catoto e Gustavo Steinberg. Além disso, o brasileiro Carlos Saldanha, responsável por filmes como Rio e O touro Ferdinando, também estará presente no evento.

 

Confira o trailer de Tito e os pássaros

 

 

"É importante ter essa exposição, tanto para o Brasil quanto para o exterior. O projeto (de participação brasileira) está bem desenhado e factível", afirmou o ministro da cultura Sérgio Sá Leitão no começo do ano em matéria publicada no site do Ministério da Cultura.

 

A participação brasileira no festival não é novidade, o país já levou o Cristal de Melhor Longa-Metragem duas vezes: em 2013 com o filme Uma história de amor e fúria de Luiz Bolognesi e outra em 2014 com O menino e o mundo de Alê Abreu, que concorreu ao Oscar 2016. O curta brasileiro Guida também levou o prêmio Jean-Luc Xiberras de primeira obra em 2015.

 

Confira o trailer de Uma história de amor e fúria

 

 

 

"Recentemente, o Brasil foi premiado durante três anos consecutivos, o que é excepcional e justifica nossa vontade de explorar mais profundamente a produção brasileira de animação. Queremos mostrar como este grande território é uma fonte criativa poderosa e como os animadores brasileiros souberam desenvolver uma expressão singular e forte", destaca o diretor artístico do festival Marcel Jean para a imprensa internacional para a rádio francesa RFI.

 

O Brasil também compõe o júri oficial da mostra. O diretor Alê Abreu está no júri da competição de longas e a diretora do festival brasileiro Anima Mundi, Léa Zagury, faz parte do júri da mostra de séries de tevê e filmes institucionais. 

 

O festival 

Durante seis dias, o Festival de Animação de Anessy vai exibir mais de 500 filmes de 70 países. Este ano, a mostra também dá destaque para questões atuais e históricas com filmes que retratam desde a segregação de Israel e Palestina até a violência em Brest, na França, em 1950, durante uma manifestação de trabalhadores. Filmes de grandes estúdios como Os incríveis também fazem parte da mostra.

 

Além disso, as mulheres serão homenageadas no festival. A associação Women in Animation receberá o Prêmio Mercado Internacional de Animação de Annecy (MIFA).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade