Publicidade

Correio Braziliense

Produtora transforma quadrinhos brasileiros em séries animadas

Os títulos 'Condomínio' e 'Super punk' serão baseados em quadrinhos de brasileiros, como a cartunista Laerte


postado em 14/06/2018 14:15 / atualizado em 14/06/2018 14:16

A animação 'Condomínio' será a primeira aposta da produtora(foto: Chatrone e Migdal/Divulgação)
A animação 'Condomínio' será a primeira aposta da produtora (foto: Chatrone e Migdal/Divulgação)

 

A produtora Chatrone começou a investir no mercado audiovisual e aposta em séries animadas inspiradas em quadrinhos brasileiros. Com a proposta de incentivar o mercado de animações no Brasil, a Chatrone está produzindo duas séries animadas: Condomínio e Super punk.

 

Inspirados nos quadrinhos da cartunista brasileira Laerte, a série Condomínio será lançada em 2019 e exibida pelo Canal Brasil, em 10 episódios de 11 minutos. Com críticas a acontecimentos políticos nacionais e internacionais, a animação de humor ácido traz como personagens a transsexual Muriel, o mafioso Don Luigi e a psicóloga Beth.

 

"A série tem vários personagens que são caricatura de coisas que a gente vê no Brasil. Colocamos esses personagens em situações que pessoas em qualquer lugar podem se identificar. Quem nunca, por exemplo, teve pânico de pegar elevador com um vizinho e ter que puxar papo? É nessa mistura universal e local, que a gente aposta", afirma Carina Schulze, roteirista e cofundadora da Chatrone, em nota.

 

Já a série infantil Super punk tem data de estreia prevista para 2020 e conta a história da personagem de 13 anos Violeta, uma super-heroína que luta contra monstros com os superpoderes que ganha ao ouvir música punk.

 

Segundo os fundadores da produtora, o audiovisual brasileiro de animação está em expansão. "Nossa ideia é manter a essência tipicamente brasileira das obras originais, mas criar algo que seja universal o bastante para ter apelo no mercado internacional", explica, em nota, Rodrigo Olaio, responsável pelos projetos de animação da Chatrone.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade