Publicidade

Correio Braziliense

Votação para concurso de bandas universitárias da Red Bull acaba na quinta

O público deve votar pela internet em uma das três finalistas: Motriz, Os marujos e Enversos


postado em 14/06/2018 17:05 / atualizado em 14/06/2018 17:07

Mari Nolasco e Rael cantaram juntos as canções 'Sons de amor' e 'Aurora boreal'(foto: Marcelo Maragni / Red Bull Content Pool)
Mari Nolasco e Rael cantaram juntos as canções 'Sons de amor' e 'Aurora boreal' (foto: Marcelo Maragni / Red Bull Content Pool)

 
Termina nesta quinta-feira (14/6) a votação do Red Bull Music Breaktime Sessions, o maior concurso de bandas universitárias do Brasil. As três bandas finalistas, que concorrem à gravação de um EP no Red Bull Music Studios, em São Paulo, tocaram no último dia 9 no festival João Rock, em Ribeirão Preto. A votação para decidir a banda campeã é feita pela internet.

O palco Red Bull Music do festival João Rock recebeu shows das bandas Os Marujos (Faculdade Cásper Líbero, São Paulo), Motriz (Universidade Positivo, Curitiba) e Enversos (UFMG, Belo Horizonte). A cantora e youtuber Mari Nolasco, que apresentou o espetáculo, surpreendeu o público quando convidou o cantor Rael para cantar no palco.

Na nota de divulgação do concurso, Mari Nolasco comentou sobre o processo de decisão e falou sobre a dificuldade para escolher uma banda vencedora: “A banda Motriz tem um rap absolutamente autêntico. As meninas do Os Marujos tocam um som muito tranquilo, com a doçura da voz de cada uma, eu adoro isso. E os mineiros da Enversos tem uma onda muito legal, cada um com seu instrumento. Me sinto muito honrada por fazer parte disso tudo”. 

A dupla Mavi e Cella, da banda Os Marujos, encantaram o público com vozes e letras fortes. “Imagina lançar as músicas novas com esse EP? Vai ser incrível. Estamos torcendo muito para ganharmos, vai ser uma realização e uma oportunidade única”, idealiza Cella, na nota.

Os curitibanos da Motriz estão animados com a final, mas também admitem que torcem pelo sucesso dos concorrentes. “Vale ressaltar que todas as bandas são merecedoras desse prêmio. Além de serem pessoas sensacionais, não chegaram aqui por acaso também”.

Para os mineiros da Enversos, a principal barreira para a gravação de um trabalho pode ser ultrapassada se ganharem o concurso. “Estamos muito focados nisso agora. Sempre quisemos lançar um EP e não tínhamos condições de pagar. Essa será uma grande oportunidade”, afirmam os músicos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade