Publicidade

Correio Braziliense

Músico mineiro João Tostes lança álbum de ukulele

'Naturae' é o primeiro álbum brasileiro que tem o ukulele como instrumento principal


postado em 26/06/2018 07:35 / atualizado em 25/06/2018 19:59

João Tostes cultiva o ukulele, instrumento havaiano que ganha popularidade no Brasil(foto: Arquivo Pessoal)
João Tostes cultiva o ukulele, instrumento havaiano que ganha popularidade no Brasil (foto: Arquivo Pessoal)


No início do século passado, um pequeno instrumento de quatro cordas começou a se popularizar nos Estados Unidos. No Brasil, o instrumento havaiano foi conhecido nos anos 2000 e, segundo o ukulelista mineiro João Tostes, é frequentemente confundido com o cavaquinho. De acordo com ele, ambos foram originados da braguinha portuguesa. Visualmente, poucas coisas mudam: “Muita gente diz: ‘nunca vi um cavaquinho com cordas de nylon’”, destaca o músico. 

João teve o primeiro contato com o instrumento em 2010. “Um amigo levou o ukulele a minha casa e queria aprender uma música, eu não conhecia o instrumento nem a afinação, mas tirei a música pra ensiná-lo”, conta o músico, que à época já tinha conhecimento de violão e guitarra e é formado em música na Bituca (Universidade de Música Popular), em Barbacena. O vídeo de João tocando a música foi postado na internet a pedido do amigo, e a repercussão foi positiva.

Os internautas, interessados em aprender mais canções no ukulele, pediram para João postar mais vídeos. Dessa forma, nasceu o interesse do músico pelo instrumento. Após se formar na Bituca, decidiu se aprofundar nos estudos sobre o primo havaiano do cavaquinho.”Na universidade não tinha (e ainda não tem) o ukulele especificamente nas grades. Então, me formei em violão, enquanto paralelamente estudava e colocava nas bandas que eu participava, ao vivo e em gravações”. Hoje, João estuda na James Hill Ukulele Initiative (JHUI), no Canadá. O curso é à distância e dura três anos, com quatro encontros presenciais no país norte-americano. 

A escassez de informação sobre o ukulele no Brasil, unida à repercussão positiva dos vídeos de João, motivaram o músico a criar um projeto para divulgar e compartilhar cifras, tablaturas, vídeo-aulas e outras informações. “Havia uma lacuna muito grande no ensino e uma das formas que encontrei para ajudar a difundir o instrumento foi criando o projeto”, explica. Atualmente, a página do projeto no Facebook tem 26 mil curtidas. 

No início de junho, João lançou o primeiro álbum de sua carreira e também o primeiro no Brasil com o ukulele como instrumento principal. Naturae é um disco instrumental e foi gravado pelo músico ao lado de Diogo Fernandes (baixo) e Felipe Moreira (piano). Das 10 canções que o compõem, duas são do baixista e outras duas do pianista. O CD pode ser ouvido pelas plataformas digitais e será lançado em versão física no dia 30, em Barbacena. Em julho, o trio viaja para se apresentar na Itália.   

Em Brasília 

Por meio do projeto Uke MPB, uma página no Facebook, o arquiteto e ukulelista  Paulo Avelar divulga versões da MPB tocadas no instrumento. Ele comenta que um grupo de  ukulelistas e entusiastas se reúne no Museu da República às sextas para tocar. 

Há, ainda, o Ukeday, que eventualmente ocorre na cidade, em que há workshops, rodas de conversa e apresentações. A próxima edição está sendo planejada para o segundo semestre, com a presença de João Tostes, que deverá tocar em Brasília pela primeira vez. 

*Estagiário sob supervisão de Severino Francisco

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade