Publicidade

Correio Braziliense

Cineasta francês Claude Lanzmann, diretor de 'Shoah', morre aos 92 anos

Último filme dele, ' Les quatre soeurs', estreou quarta-feira na França


postado em 05/07/2018 08:55

Saúde de Claude Lanzmann estava fragilizada desde a morte do filho dele, ano passado(foto: AFP/Loic Venance )
Saúde de Claude Lanzmann estava fragilizada desde a morte do filho dele, ano passado (foto: AFP/Loic Venance )

 
O cineasta e escritor francês Claude Lanzmann, diretor do emblemático documentário Shoah, sobre o Holocausto, de mais de nove horas de duração, faleceu nesta quinta-feira (5/7) em Paris aos 92 anos, anunciou a editora Gallimard.

"Lanzmann faleceu esta manhã em sua residência. Estava com a saúde muito, muito frágil há vários dias", afirmou uma porta-voz da editora. 

A morte do cineasta foi confirmada pela produção de seu último filme, Les quatre soeurs, que estreou na quarta-feira na França.

O diretor do grande documentário sobre o extermínio dos judeus na Europa também foi jornalista, escritor e diretor da revista francesa Temps modernes.

Amigo de Jean-Paul Sartre, companheiro de Simone de Beauvoir, foi um defensor incansável da causa de Israel.

No ano passado ficou profundamente abalado pela morte de seu filho Félix, de 23 anos, vítima segundo ele de um "câncer sem piedade".

"A morte não é evidente. Eu não não defendo em nada a morte. Continuo acreditando na vida. Amo a vida com loucura, apesar de na maioria das vezes não ser divertida", afirmou Lanzmann recentemente à AFP.

O diretor se declarava um resistente e combatente a favor da verdade.

"Quando vejo o que fiz ao longo da minha vida, acredito que encarnei a verdade. Nunca brinquei com isto", afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade