Publicidade

Correio Braziliense

Robin Wright fala pela primeira vez sobre escândalos de Kevin Spacey

Protagonista ao lado dele em House of cards, ela se prepara para estrelar a série sozinha na última temporada depois que colega foi afastado por má conduta sexual


postado em 09/07/2018 12:56

(foto: Netflix/Divulgação)
(foto: Netflix/Divulgação)

Quase nove meses depois dos escândalos de má conduta sexual envolvendo o astro de House of cards Kevin Spacey virem à tona, sua principal colega de elenco na série se pronunciou sobre o tema. Nesta segunda-feira (9/7), a atriz Robin Wright, que divide o protagonismo da trama com Spacey, concedeu entrevista à jornalista da rede norte-americana NBC Savannah Guthrie.

Wright disse ter ficado surpresa com todas as notícias. "Nós éramos colegas de trabalho", disse. "Nós nunca socializamos fora do trabalho. Era uma relação respeitosa e profissional. Ele foi incrível comigo. Ele nunca foi desrespeitoso comigo. Então, essa é a minha experiência pessoal. É a única coisa que eu sinto que eu tenho direito de dizer a respeito", afirmou.

Foi a primeira vez que ela falou sobre o tema. "Kevin e eu nos conhecíamos entre ação e corte, onde rimos juntos. Eu não conhecia o homem. Eu conheci o incrível profissional que ele é", completou.

Juntos, eles estrelaram cinco temporadas de House of cards, nos papeis de Frank e Claire Underwood, um casal que se envolve em diversos esquemas para chegar à presidência dos Estados Unidos. A última sequência foi ao ar em maio de 2017.

Em novembro, após a série de denúncias contra Spacey, o ator foi demitido e excluído da série, que ainda teria uma última temporada. Mesmo sem ele, a empresa deu sequência aos trabalhos de produção e filmagem, e desenvolveu um novo roteiro, com Robin Wrghit no papel principal. "Acho que todos ficamos surpresos, é claro, e entristecidos", disse ela sobre quando soube dos casos. No entanto, celebra o fato da série ter continuado. "Nós avançamos e ficamos muito agradecidos por conseguir completar a série como planejado". 

A sexta e última temporada, que terá oito episódios, já teve imagens divuldadas, mas ainda não tem data de estreia confirmada. 

Relembre o escândalo


Ganhador do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por Os suspeitos (1996) e Melhor Ator por Beleza americana (2000), Spacey viu sua carreira degringolar após a denúncia de assédio sexual feita pelo ator Anthony Rapp, de Star Trek: Discovery, em outubro de 2017. O incidente aconteceu em 1986, durante uma festa, quando Rapp tinha 14 anos.

Após a acusação, o ator usou as redes sociais para pedir desculpas, dizer que estava bêbado e que hoje vive como "um homem gay". O pedido, no entanto, foi mal recebido pela comunidade artística.

Depois disso, novas denúncias surgiram, inclusive por parte de funcionários da Netflix. Só o Old Vic Theatre, de Londres, onde Spacey atuou como diretor, disse ter recebido 20 alegações de conduta inapropriada dele. A maioria dos casos aconteceu com atores jovens ou profissionais iniciantes. A Scotland Yard investiga seis casos de abusos sexuais por parte de Spacey nos últimos dez anos.

Em janeiro deste ano, integrantes da equipe de gravação da série House of Cards acusaram o ator de racismo nos bastidores. As informações são do jornal Daily Mail.
 
Afastado da Netflix e também do filme Todo dinheiro do mundo, no qual foi substituído por Christopher Plummer , Kaevin Spacey não apareceu mais publicamente desde novembro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade