Publicidade

Correio Braziliense

Festival Latinidades será bienal com edição marcada para julho de 2019

O maior festival de mulheres negras afrolatinas e caribenhas mudará de formato após 15 edições


postado em 10/07/2018 13:10

(foto: Latinidades/Divulgação)
(foto: Latinidades/Divulgação)

O Festival Latinidades -- Festival da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha (Latinidades) -- é uma tradição na programação do Distrito Federal. Prestes a completar 12 anos, o evento já teve 15 edições na capital federal valorizando a mulher negra e com participação de grandes nomes do ativismo negro como Angela Davis e Patricia Hill Colins.

O evento costuma ocorrer no mês de julho em função do dia 25, quando se celebra o Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha. No entanto, neste ano, não terá uma edição por conta das mudanças no formato do evento. 

O motivo é que o festival passará por uma alteração se tornando bienal. Dessa forma, a expectativa é fazer edições ainda mais fortes. "Faremos mais ações de base, fortalecendo diálogos e redes, enquanto preparamos cada edição, como culminância de um processo", diz nota publicada no perfil oficial do Latinidades. 

A publicação também revela a data da próxima edição, que está marcada para ocorrer de 22 a 28 de julho de 2019. O anúncio foi feito, nesta terça-feira (10/7), pelas redes sociais do festival.



Festival Latinidades


A mais recente edição do Latinidades ocorreu no ano passado, quando o evento contou com duas programações: uma em julho, a tradicional; e uma outra em novembro, em versão especial em função do Mês da Consciência Negra. Na época, o festival contou com um financiamento coletivo com o objetivo de ajudar nos custos. 

Considerado o maior evento de mulheres negras da América Latina, o Latinidades surgiu em 2007 para promover culturalmente, politicamente e intelectualmente as mulheres negras no enfrentamento ao racismo e ao machismo, com debates, workshops, seminários, shows, lançamentos de livros, mostra de filmes e exposições. 

Anualmente, o festival escolhe um tema como norte. No ano passado, a temática escolhida foi "Horizontes de liberdade: afrofuturismo nas asas de Sanfoka". Assuntos como diáspora e cinema negro também faz fizeram parte do evento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade