Publicidade

Correio Braziliense

DJ e psicólogo Júnior Killa morre aos 39 anos

Nascido em Ceilândia, DJ Killa era respeitado tanto na cena do hip-hop do DF quanto pelos projetos sociais com os quais trabalhava


postado em 13/07/2018 16:50 / atualizado em 13/07/2018 16:56

O DJ trabalhou em diversas festas pelo DF, entre elas a Makossa(foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press)
O DJ trabalhou em diversas festas pelo DF, entre elas a Makossa (foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press)

 

Morreu na madrugada desta sexta-feira (13/7), o produtor, psicólogo e DJ Marcelo Machado Ramos Junior, mais conhecido no meio artístico como DJ Junior Killa. Segundo informações apuradas com fontes próximas do DJ, ele morreu após um infarto fulminante. O velório será neste sábado (14/7), às 12h, na capela 5 do Cemitério de Taguatinga.

 

Ativo na cena musical do DF, Killa conseguia como poucos conciliar a carreira artística nas noites com a vida de psicólogo. Com estúdio próprio, ele produziu 18 álbuns e trabalhou com nomes importantes do rap brasiliense como os amigos de longa data DJ Ocimar, Viela 17, DJ Jamaika e Chicco Aquino. "Ele teve e tem uma relevância muito grande na black music do DF. É uma perda enorme para nós amigos, mas também para a cena dos DJs e do hip-hop da capital", diz Aquino em entrevista ao Correio. "Em primeiro lugar, ele com certeza foi um dos melhores DJs de Brasília, e como ser humano também, ele foi um cara incrível que sempre ajudou a modificar a cena e também ajudava muitas pessoas", comenta também o DJ e produtor Hugo Drop.

 

Outro grande legado do DJ para a capital foram os diversos trabalhos sociais que praticou. Entre os trabalhos que fazia como psicólogo, por exemplo, Marcelo conseguiu unir a psicologia à música ao promover oficinas de hip-hop em presídios do DF e por meio disso tentar afastar os detentos da criminalidade. "Foi inacreditável descobrir que ele morreu. Ele era aquele tipo de cara que ninguém tinha raiva e carregava a alegria por onde passava", afirma DJ Viela 17.

 

Confira abaixo homenagens feitas nas redes sociais

 

 

 

 

 

 

 

 

*Estagiária sob supervisão de Adriana Izel 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade