Publicidade

Correio Braziliense

Após críticas, Scartlett Johansson desiste de interpretar transexual

Atriz foi criticada por atuar como um homem transgênero, mesmo sendo uma mulher cis


postado em 13/07/2018 16:55 / atualizado em 13/07/2018 16:58

A atriz na estreia do filme 'Vingadores: guerra infinita'(foto: FREDERIC J. BROWN/AFP)
A atriz na estreia do filme 'Vingadores: guerra infinita' (foto: FREDERIC J. BROWN/AFP)


A premiada atriz Scartlett Johansson anunciou, nesta sexta-feira (13/7), que desistiu do papel no filme Rub & Tug. Scartlett interpretaria uma personagem transgênero e vinha sofrendo duras críticas por tomar o lugar de um ator LGBTQ+ na produção.

Em um comunicado oficial, a atriz afirmou que está atenta as discussões a respeito do assunto: “Sob a luz da recente questão étnica da minha contratação para viver Dante Tex Gill, decidi respeitosamente tirar minha participação do projeto”. As informações foram dadas ao portal Out.

Scartlett seria a protagonista do projeto, interpretando a história de Jean Marie Gill, uma das primeiras mulheres norte-americanas a sofrerem uma operação de mudança de sexo, e que então passa a adotar o nome de Dante Tex Gill, ainda na década de 1970.
 
Ativista, Scarlett Johansson participou da marcha pelas mulheres no Estados Unidos no começo do ano(foto: Presley Ann)
Ativista, Scarlett Johansson participou da marcha pelas mulheres no Estados Unidos no começo do ano (foto: Presley Ann)

Crítica e resposta 

Quando o projeto foi anunciado ainda em 2 julho, a atriz sofreu instantâneas criticas por ser uma mulher cis interpretando um homem transgênero. Segundo o site Bustle, Scartlett teria afirmado que as críticas deveriam ser enviadas a Jared Leto, Jeffrey Tambor e Felicity Huffman – outros atores cis, que interpretaram papéis marcantes de transexuais. 

A atriz ainda completou a nota publica denotando aspectos culturais sobre o cinema e sociedade, assim como retornando ao comentário da época. “Nosso entendimento cultural de pessoas transgênero continua a avançar, e eu aprendi muito com a comunidade (LGBTQ) desde que eu fiz o meu primeiro comentário sobre o papel, e sei o quanto pode ter sido intenso. Eu tenho imensa admiração e amor pela comunidade trans e estou infinitamente grata pela discussão sobre inclusão que este assunto teve em Hollywood”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade