Publicidade

Correio Braziliense

BaianaSystem lança coletânea de músicas em vinil e cassete

'BatuqueBox' reúne músicas fundamentais para a trajetória da banda, do EP 'Pirata' (2013) ao premiado álbum 'Duas cidades' (2016)


postado em 25/07/2018 15:30 / atualizado em 25/07/2018 15:34

Parte do trabalho do grupo baiano BaianaSystem gira em torno de reafirmar a importância da distribuição analógica, em formato de vinil e cassete, por exemplo(foto: Filipe Cartaxo/Divulgação)
Parte do trabalho do grupo baiano BaianaSystem gira em torno de reafirmar a importância da distribuição analógica, em formato de vinil e cassete, por exemplo (foto: Filipe Cartaxo/Divulgação)

 

O grupo BaianaSystem anunciou o BatuqueBox, uma coletânea de 10 músicas de diferentes trabalhos da banda, lançada pelo selo próprio do grupo, Máquina de Louco, em formato vinil e cassete. Muito marcados pela cultura sound system, os lançamentos reconfirmam a máxima "disco é memória", sempre presente no grupo, que tem costume de lançar os álbuns em formatos analógicos.

 

BatuqueBox é formado por Terapia e Amendoim pão de mel, do EP Pirata (2013) e uma versão adubada de Pangeia, com locuções em estilo dub poetry de Mateus Aleluia. A faixa Capim Guiné também compõe o trabalho, com participações de Titica (Angola), grande nome do kuduro, e Margareth Menezes, além de uma versão da música com dub poetry. O samba-reggae digital Invisível e a instrumental Forasteiro também estão presentes. O último disco do grupo, Duas cidades, é representado por faixas remixadas de Cigano (por Formiga Dub), Playsom (por Mahal Pita) e Panela (por DJ Tide).

 

A Máquina de Louco relança também o Duas cidades (2016) em vinil e apresenta uma nova edição do BaianaSystem (2010). A pré-venda começa nesta quarta-feira (25/7) nas lojas Armazém do VinilLocomotiva Discos e Bilesky Discos.

 

 

SOUND SYSTEM E DUB POETRY

A cultura do Sound System é originária da Jamaica e tem muito a ver com batalhas e disputas musicais que envolviam grandes e potentes equipamentos sonoros. Por meio de imigrantes, chegou a Europa e hoje está presente em todo o mundo.

 

A dub poetry também tem influências jamaicanas e é uma forma de performance poética em que o artista prepara e pesquisa as performances e normalmente é acompanhado por uma banda, que acompanhará musicalmente a performance com um arranjo musical que remete ao reggae.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade