Publicidade

Correio Braziliense

Demi Lovato rejeitou intervenção semanas antes de overdose

Fontes afirmaram que equipe da cantora tentou fazer com que Demi procurasse tratamento, entretanto, artista não aceitou


postado em 26/07/2018 17:50 / atualizado em 26/07/2018 19:30

De acordo com o site TMZ, Demi não aceitou ir se tratar(foto: ANGELA WEISS/AFP)
De acordo com o site TMZ, Demi não aceitou ir se tratar (foto: ANGELA WEISS/AFP)


Conforme os dias passam informações sobre o contexto que levaram a cantora Demi Lovato a uma suposta overdose de drogas ganham vida. Nesta quinta-feira (26/7), 
o portal norte-americano TMZ confirmou a tentativa da equipe de Demi em realizar uma intervenção para alertar a cantora dos perigos do excesso de consumo de drogas. Os profissionais próximos dela tentaram realizar uma internação, a qual Demi recusou.

Ainda de acordo com o portal, Demi estava em “um lugar ruim” há semanas e que houve uma confrontação em relação a situação da cantora. Segundo o TMZ, pessoas próximas a Demi sabiam que algo "não estava bem", mas que a artista tentava frequentemente fingir normalidade com a saúde. 

O site também apontou o fim da relação profissional de Demi e do empresário de longa data, Phil McIntyre, como um dos motivos para a recaída da cantora. Fontes defenderam que McIntyre sempre tentou manter Demi longe dos vícios, mas que não conseguiu continuar tal esforço após o encerramento das atividades profissionais em conjunto.
 

De acordo com a revista People, estado de saúde da cantora já preocupava(foto: ANGELA WEISS)
De acordo com a revista People, estado de saúde da cantora já preocupava (foto: ANGELA WEISS)

 

Em paralelo a informação do TMZ, a revista norte-americana People apresentou uma fonte anônima próxima da cantora que aceitou dá uma entrevista sobre o estado de saúde de Demi. De acordo com a fonte, a artista sempre conseguiu esconder “muito bem” os vícios e não deixava jamais que a carreira fosse afetada por eles, talvez por isso, foi tão difícil aceitar a doença.

“O problema com o vício dela é que eles eram muito bem escondidos. Ela é uma garota muito inteligente. Ela conseguiu ficar bem para compromissos profissionais. Demi tem de querer ajuda, não podem forçá-la a ficar bem”, contou a fonte.

Ainda de acordo com a People, a pessoa próxima da cantora afirmou que o retorno ao álcool já era de conhecimento “público” desde junho, após a cantora passar seis anos sóbria: “Muita gente sabia que ela estava bebendo de novo, mas não que ela tinha voltado as drogas, nossa maior preocupação era o álcool”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade