Publicidade

Correio Braziliense

Nanda Costa fala pela primeira vez do relacionamento com Lan Lanh

Além do namoro, Nanda também falou sobre não ter conhecido o pai e a perda da tia


postado em 27/07/2018 13:40 / atualizado em 27/07/2018 13:45

Nanda Costa foi a entrevistada da edição de agosto da revista Marie Clarie(foto: Divulgação/Karine Basílio)
Nanda Costa foi a entrevistada da edição de agosto da revista Marie Clarie (foto: Divulgação/Karine Basílio)
 
Entrevistada da edição de agosto da revista Marie Claire, a atriz Nanda Costa, a Maura em Segundo sol, comentou sobre não ter conhecido o pai, a perda prematura da madrinha e o relacionamento com a percussionista Lan Lanh. 

Atriz nascida em Paraty foi deixada pelo pai quando tinha apenas um ano, coube à mãe e aos avós criarem a pequena com o sonho de ser atriz. Aos 14 anos, Nanda mudou-se para São Paulo com a madrinha para estudar teatro. Mas teve que encarar mais uma vez com uma perda, a tia morreu após um acidente de carro. Mesmo com as adversidades, Nanda optou por continuar sozinha na cidade. Aos 19 anos, a atriz foi escalada para o primeiro papel na televisão, como Madá na novela Cobras & lagartos.

Nanda também contou histórias sobre a parceria musical com a Lan Lanh. Junto com a namorada, assinaram Aponte, faixa gravada por Maria Bethania, em 2017, para a trilha da série Entre irmãs, protagonizada pela atriz. Também lançaram Não é comum, mas é normal, sobre representatividade LGBTQIA+.

Confira partes da entrevista de Nanda para a revista Marie Claire

Paixão platônica

“Vi a Lan pela primeira vez enquanto almoçava com uns amigos aqui na Gávea. Só tinha ficado com uma menina e não tinha contado pra ninguém. Era delicado. Ela estava com um fone, ouvindo música. Quando passou por mim, falei: ‘Caraca!’. E um dos amigos perguntou: ‘Que foi?’. E eu: ‘Acho que gosto de meninas também. E se fosse pra escolher alguém pra namorar, escolho essa aí, ó’. Na época, ela estava casada, nada aconteceu. Anos se passaram e um dia, fazendo uma novela com o [autor] João Emanuel, ele perguntou: ‘Conhece a Lan Lanh? Vocês têm a ver!’. Tinha vivido uma desilusão amorosa e fui jantar com uma amiga que falou: ‘Não fica mal. Tem tanta mulher legal, por exemplo, a Lan Lanh acabou de separar’.”

Mesmo endereço

"Estava procurando apê, e vim a um prédio na Gávea, quando vi a Lan na janela. Pensei: 'C...., ela mora aqui, vou mudar pra cá'. Nos cumprimentamos e ela me chamou pra um café. Vim na casa dela, as duas nervosas. Sentei na mesa e ela disse: ‘Passei um café. Você vai mudar pra cá?’. Eu, gaguejando, disse que não sabia. Com frio na barriga! E aí ela foi me mostrar o lixo, contar que o prédio reciclava. Já rimos muito disso, ela diz: 'Que loucura, no nosso primeiro encontro não sabia o que falar, fui te mostrar o lixo!'. Fui pra Paraty, fiquei morrendo de saudades e trocamos mensagens. Começou a rolar por telefone.”

Namoro assumido

“Estamos juntas há quatro anos e meio. Por que contar só agora? Amo minha profissão, mas ser atriz não é fácil, o ônus é do tamanho do bônus. Mas uma hora, as pessoas sabem, aí tem a fofoca, os paparazzi. E agora é um momento especial. Nunca falamos tanto em representatividade. Tô com essa personagem que se assumiu lésbica, comecei a receber mensagens de mulheres contando como isso as ajudou a revelar para a família, os amigos. Então, decidi postar aquela foto com a legenda: ‘mais um 12/6 com ela’. Querendo dizer: não é de hoje.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade