Publicidade

Correio Braziliense

Morre o artista plástico Antonio Dias aos 74 anos

Ele lutava contra um câncer e teve complicações de um tumor no cérebro


postado em 01/08/2018 16:36 / atualizado em 01/08/2018 19:38

Antonio Dias ganhou o prêmio da Bienal em Paris aos 21 anos 21(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Antonio Dias ganhou o prêmio da Bienal em Paris aos 21 anos 21 (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)

O artista plástico Antonio Dias, de 74 anos, morreu na tarde desta quarta-feira (1/8) no Rio de Janeiro. Ele estava internado na Clínica São Vicente, na Zona Sul da capital carioca, desde domingo, por conta de complicações de um tumor no cérebro. O velório será na Capela 7 do Memorial do Carmo, no Bairro Caju, e o corpo será cremado. 

Nascido em Campina Grande, na Paraíba, Antonio Dias foi diagnosticado com um tumor no pulmão há sete anos. No ano passado, em junho, ele descobriu outro câncer na cabeça e chegou a passar por uma cirurgia em Milão, na Itália. 

O paraibano se mudou para o Rio de Janeiro aos 14 anos e aos 21, ganhou o prêmio da Bienal em Paris. Em 1965, o artista foi para a Europa com uma bolsa de estudos de pintura que recebeu como prêmio e ficou em Paris até 1964. Depois viveu em Milão, Nova York e Berlim.  

Antonio Dias aprendeu com o avô as técnicas de desenho e estudou com Oswaldo Goeldi (1895 - 1961) no Atelier Livre de Gravura da Escola Nacional de Belas Artes. Fez aulas de técnicas de produção de papel, foi professor da Sommerakademie für bildende Kunst, em Salzburg (Áustria) e da Staatliche Akademie der bildenden Künste, em Karlsruhe (Alemanha). Além disso, participou da Bienal de Veneza, em 1978 e da Bienal de São Paulo em 1981. 

Antonio Dias deixa duas filhas: Nina Dias, do casamento com a crítica Ligia Canongia, e Rara Dias, do casamento com a artista Iole de Freitas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade